sábado, 24 out 2020
Publicidade

Fernanda Paes Leme a Mario Frias: “além de vibrador, expor macho fragilizado e limitado também me dá prazer”

Secretário de Cultura afirmou que a atriz teria uma “vida muito solitária” por usar um vibrador. Ouviu o que quis e o que não quis

A atriz Fernanda Paes Leme publicou, na noite desta quinta-feira (24), texto onde faz duras críticas e ridiculariza o Secretário de Cultura, Mario Frias, após ele dizer que Fernanda teria uma “vida muito solitária” por usar um vibrador. “Além de um bom vibrador, expor macho fragilizado e limitado também me dá prazer”, escreveu a atriz.

“Eu nem cheguei a ver o que o atual secretário de cultura comentou sobre mim na época em que saíram várias notícias sobre meu vibrador quebrado. Me admira que essa pessoa, num cargo que exige tamanha responsabilidade e que, nota-se, trabalha tanto* cof cof cof*, tenha tirado um momento do seu dia para lamentar a minha perda e minha solidão”, afirmou a atriz, fazendo referência ao texto “Vibrador é Vida”, da colunista Mariliz Pereira Jorge, publicado na Folha da última quarta-feira.

View this post on Instagram

Eu nem cheguei a ver o que o atual secretário de cultura comentou sobre mim na época em que saíram várias notícias sobre meu vibrador quebrado. Me admira que essa pessoa, num cargo que exige tamanha responsabilidade e que, nota-se, trabalha tanto * cof cof cof *, tenha tirado um momento do seu dia para lamentar a minha perda e minha solidão. Tomei conhecimento desse comentário apenas hoje, lendo a matéria da @marilizpj que a @marthanowill postou. Aliás, obrigada, Mariliz, amei o texto. Nem precisaria, mas vou responder ao secretário… Não se preocupa, Mario Frias. Eu não sou solitária, eu estive sozinha apenas durante minha recuperação de covid, pq ao contrário dos membros do governo, eu levo muito a sério a doença e a vida das pessoas. Mas no geral eu não tenho tempo de ficar sozinha, pq eu trabalho muito, eu sou artista sabe como é?! Não?! Bom, eu tenho família, amigos, tenho dates, tenho paqueras, tenho um vibrador novo, então realmente, não se preocupe com o quanto eu possa estar solitária, pq eu não sou e não estou. Eu juro que não me incomoda o que você acha de mim. Primeiro porque a gente não se conhece (ufa), segundo porque eu não acho que você tenha conhecimento real de algo. Somo a sua opinião a tantas outras, descartáveis, bobas, inseguras. Mas então porque eu decidi fazer esse post? Pq além de um bom vibrador, expor macho fragilizado e limitado também me dá prazer.

A post shared by Fernanda Paes Leme (@fepaesleme) on

Eu nem cheguei a ver o que o atual secretário de cultura comentou sobre mim na época em que saíram várias notícias sobre meu vibrador quebrado. Me admira que essa pessoa, num cargo que exige tamanha responsabilidade e que, nota-se, trabalha tanto* cof cof cof*, tenha tirado um momento do seu dia para lamentar a minha perda e minha solidão. Tomei conhecimento desse comentário apenas hoje, lendo a matéria da @marilizpj que a @marthanowill postou. Aliás, obrigada, Mariliz, amei o texto.

Nem precisaria, mas vou responder ao secretário…
Não se preocupa, Mario Frias. Eu não sou solitária, eu estive sozinha apenas durante minha recuperação de covid, pq ao contrário dos membros do governo, eu levo muito a sério a doença e a vida das pessoas. Mas no geral eu não tenho tempo de ficar sozinha, pq eu trabalho muito, eu sou artista sabe como é?! Não?! Bom, eu tenho família, amigos, tenho dates, tenho paqueras, tenho um vibrador novo, então realmente, não se preocupe com o quanto eu possa estar solitária, pq eu não sou e não estou.

Eu juro que não me incomoda o que você acha de mim. Primeiro porque a gente não se conhece (ufa), segundo porque eu não acho que você tenha conhecimento real de algo. Somo a sua opinião a tantas outras, descartáveis, bobas, inseguras.

Mas então porque eu decidi fazer esse post? Pq além de um bom vibrador, expor macho fragilizado e limitado também me dá prazer.

Julinho Bittencourt
Julinho Bittencourt
Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.