Fórumcast, o podcast da Fórum
14 de fevereiro de 2019, 09h28

Juca Ferreira reage à revisão da Petrobras Cultural: “esse governo não mostra compromisso com as pessoas”

O ex-ministro disse ainda que o governo vai retirar recursos da cultura, educação e saúde para cobrir ‘encargos financeiros’

Juca Ferreira. Foto: Agência Brasil

Logo após ler o anúncio, vindo do Twitter do próprio presidente Jair Bolsonaro, nesta quarta-feira (13), de que o governo vai “revisar” os recursos da Petrobras para a cultura e dar enfoque principal à “educação infantil e manutenção do empregado à Orquestra Petrobras”, o ex-ministro da Cultura, Juca Ferreira, reagiu indignado: “o argumento de que está retirando recursos das artes e da cultura para aplicá-lo em algo mais importante é falacioso”.

O ex-ministro lembrou que outros setores vitais também sofrerão cortes: “acabo de ler nos jornais de hoje que o governo está retirando 600 bilhões da previdência para cobrir ‘encargos financeiros’. Está reduzindo os recursos para educação, para a saúde”.

Juca lembrou ainda que “o neoliberalismo não entende a complexidade da sociedade e as necessidades e demandas da sociedade. Reduz tudo ao fato econômico. E esse governo não mostra muito compromisso com as pessoas. É um governo que representa os interesses do capital financeiro e das grandes empresas”, advertiu.

Ele lembrou também que “a cultura é uma necessidade humana como é alimentação, moradia, saúde e educação. Eles demonstram uma dificuldade enorme para entender isso. Quem perde é o país”, disse.

Veja também:  Pesquisa Ibope aponta: eleitores de Bolsonaro pedem combate ao desmatamento na Amazônia

Ao final, Juca Ferreira afirmou que o novo posicionamento da Petrobras a respeito dos patrocínios à cultura “é um ato que ignora a importância do Estado para o nosso crescimento e não entende a responsabilidade do Estado democrático para com o desenvolvimento cultural da sociedade”, encerrou.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum