Júlio Lancellotti assiste ato de artista russo que ficou nu sobre pedras em SP e protesta contra censura

Sentado sobre as pedras arrancadas a marretadas por Padre Júlio de viaduto, Fyodor Pavlov-Andreevich protestou contra a "arquitetura hostil" de São Paulo; religioso teve postagem sobre a performance apagada de rede social

Um artista russo fez uma performance totalmente nu nesta segunda-feira (14), no bairro dos Jardins, em São Paulo, e sua apresentação foi prestigiada pelo padre Júlio Lancelotti.

A performance de Fyodor Pavlov-Andreevich tinha relação direta com o trabalho desenvolvido pelo religioso, conhecido pela atuação em defesa da população em situação de rua. O russo ficou sentado nu, em uma calçada, sobre as pedras que foram arrancadas a marretadas pelo padre Júlio e que tinham sido instaladas pela prefeitura de São Paulo na parte de baixo de um viaduto, com o intuito de expulsar pessoas em situação de vulnerabilidade que dormiam no local.

O objetivo de Pavlov-Andreevich era protestar contra a “arquitetura hostil” da cidade.

O padre Júlio esteve no local no momento da apresentação e postou fotos nas redes sociais. Uma das imagens que publicou no Twitter, entretanto, não está mais disponível, indicando que ela tenha sido censurada pela rede social. Tanto é que depois o religioso postou uma foto da escultura Davi de Michelângelo e questionou: “Só uma pergunta: o Davi de Michelângelo está censurado nas redes sociais também?”.

Na postagem que foi removida do Twitter, Lancellotti havia escrito: “Todo apoio a luta contra a arquitetura hostil. Se o performancer fosse negro teria sido apedrejado”.

A Polícia Militar esteve no local da performance, conversou com o artista russo e se retirou cerca de 20 minutos depois. “Os policiais militares foram ao local e orientarem pacificamente o homem a se recompor. Ele atendeu a solicitação dos policiais e se recompôs”, diz nota da corporação.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR