Luiz Antônio Simas: Carnaval contra fundamentalistas e fanáticos obscurantistas

Historiador vê o bom momento do carnaval carioca: “Precisamos, os que amamos isso, entender do que se trata. É muito mais que carnaval”

O historiador Luiz Antônio Simas fez uma sequência entusiasmada sobre o bom momento que vivem as Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Segundo ele, são bons enredos, bons sambas, excelentes baterias – com andamentos cada vez melhores.

Simas lembra que “o prefeito do Rio detesta carnaval. É um fundamentalista perigoso. Fanáticos obscurantistas ocupam cargos estratégicos no governo federal. Há quem diga que eles desconhecem a força do carnaval. Pelo contrário. Conhecem e é exatamente por isso que o atacam”.

Leia a thread completa abaixo:

O ano das escolas de samba é especial: temos bons enredos (ex: Portela, Mangueira, Grande Rio, Salgueiro, Mocidade, Viradouro, São Clemente, Tijuca), bons sambas, excelentes baterias – com andamentos cada vez melhores após descacetamento dos anos 90 – artistas de ponta.

Nova geração de carnavalescos talentosos, ensaios de rua mobilizando Rio e Niterói, pautas pertinentes (intolerância religiosa, racismo religioso, legado indígena, outros signos para o Cristo, urbanismo, sátira política, centralidade de personagens negros, cultura popular).

Economia criativa empregando gente nos barracões, imprensa alternativa com pautas ousadas (acompanhem, p. ex., o trabalho do @Carnavalize), trabalho das turmas consagradas da @rdarquibancada, @scarnavalesco, @srzdcarnaval, etc.

Gente produzindo conteúdo e pensando o carnaval, inclusive na academia, escolas fortalecendo elos com suas comunidades – basta ver o que a Portela faz em Madureira, com iniciativas espetaculares -, vasto material circulando na rede…

Problemas existem? Sim e precisamos falar deles, mas me parece que o momento também é o de defender o carnaval, afirmar sua importância civilizatória, comunitária, original. Estimular quadras vivas, estudos, capacitação de trabalhadores, formação de novos compositores.

O prefeito do Rio detesta carnaval. É um fundamentalista perigoso. Fanáticos obscurantistas ocupam cargos estratégicos no governo federal. Há quem diga que eles desconhecem a força do carnaval. Pelo contrário. Conhecem e é exatamente por isso que o atacam.

Escolas de samba são instituições de vanguarda da cultura afro-carioca. Inventaram outra cidade, conferiram dignidade a seus territórios, construíram laços de pertencimento, produziram beleza. Precisamos, os que amamos isso, entender do que se trata. É muito mais que carnaval.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR