terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Morre o ator Cecil Thiré, aos 77 anos, no Rio

"Lutou pela democracia, pela arte", disse a filha Luisa Thiré em homenagem ao pai

O ator e diretor Cecil Thiré, marcado na TV pelos papéis como Mário Liberato em “Roda de Fogo” (1987) e Adalberto em “A próxima vítima” (1995), morreu nesta sexta-feira (9) enquanto dormia em sua casa no Rio de Janeiro. O artista era filho da atriz Tônia Carrero, que faleceu em 2018, com o diretor de cinema e artista plástico Carlos Arthur Thiré.

O ator, nascido em 1943, enfrentava um mal de Parkinson há alguns anos. Segundo a família, a morte foi de causas naturais. Ele teve quatro filhos, todos do ramo da arte: Luísa Thiré, Miguel Thiré, Carlos Thiré e João Cavalcanti Thiré.

Luisa destacou que o pai lutou pela arte e pela democracia. “Ele merecia ter o velório mais lindo do mundo, cercado de gente que ele ama. Papai foi um guerreiro. Lutou pela democracia, pela arte, lutou pelo teatro. Teve quatro filhos, sete netos e foi um guerreiro até o último minuto”, declarou ao G1.

Nas redes sociais, surgiram diversas homenagens ao ator. “R. I. P. Cecil Thiré. Nasceu no teatro, respirou teatro, viveu para e com o teatro, um legítimo e intenso homem da cena brasileiro. Filho e pai de atriz (Tônia Carrero e Luisa Thiré), ator, diretor, produtor e escritor de teatro. Aplausos de pé”, escreveu a jornalista Hidelgard Angel no Twitter.

Com informações de Extra e G1

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.