sábado, 31 out 2020
Publicidade

“Não Toque em Meu Companheiro”, sobre greve histórica na Caixa, estreia nas plataformas digitais

O documentário reconstrói a história de solidariedade de 110 empregados da Caixa, o único banco 100% público do país, durante a histórica greve de 1991

O aguardado documentário “Não Toque em Meu Companheiro”, dirigido pela premiada diretora Maria Augusta Ramos, estreou nesta quinta-feira (15) a preços acessíveis no Google Play (R$ 6,90) e no iTunes (R$ 14,90).

O filme conta uma história de esperança, solidariedade e união entre trabalhadores, com coprodução da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae).

O documentário reconstrói a história de 110 empregados da Caixa, o único banco 100% público do país, durante a histórica greve de 1991.

“Neste momento de crise em que a classe trabalhadora está sendo asfixiada, é fundamental resgatarmos histórias como esta, que mobilizou os empregados da Caixa Econômica”, destaca o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto. “O filme mostra que a união vence todos os obstáculos e dá forças para que a luta pela Caixa 100% pública e social seja intensificada”, acrescenta Takemoto, ao reforçar que o documentário permite que os empregados do banco conheçam um dos momentos mais difíceis enfrentados pela categoria.

“Não Toque em Meu Companheiro” reúne trabalhadores demitidos à época e a nova geração da Caixa. A obra faz um paralelo entre o governo Fernando Collor de Mello, que implementou medidas severas de redução do Estado, e o governo Jair Bolsonaro, que inaugura um novo ciclo neoliberal e de privatizações no país.

“O que contamos no documentário é fundamental neste momento pelo qual estamos passando no Brasil e no mundo no tocante às relações de trabalho e nesse cenário de redução de direitos”, resume a direta Guta Ramos, ao destacar que conheceu a história do filme por meio do atual diretor de Formação da Fenae, Jair Pedro Ferreira, um dos protagonistas de “Não Toque em Meu Companheiro”.

Veja o trailer abaixo:

Julinho Bittencourt
Julinho Bittencourt
Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.