Paul McCartney diz que John Lennon “instigou a separação dos Beatles”

"Não fui eu quem instigou a separação. John entrou em uma sala um dia e disse: ‘Estou saindo dos Beatles’", disse McCartney 51 anos após o fim da banda de Liverpool

Em depoimento ao episódio This Cultural Life, que vai ao ar pela BBC Rádio 4 em 23 de outubro, Paul McCartney culpou John Lennon pela separação dos Beatles.

A declaração acontece 51 anos depois dos então garotos de Liverpool anunciarem o fim da banda, no dia 10 de abril de 1970.

“Eu não instiguei a separação”, disse McCartney. “Foi o nosso Johnny”, emendou.

Muitos fãs da banda culpam McCartney pelo fim do grupo, que ainda é considerado um dos maiores do mundo pop até os dias atuais.

Na entrevista, McCartney disse que o desconforto entre os membros da banda começaram quando Lennon manifestou seu desejo de “se libertar”.

A confusão aumentou porque o empresário pediu silêncio sobre o rompimento até que uma série de negócios fosse concluído.

Quando questionado pelo entrevistador John Wilson sobre a decisão de seguir sozinho, Paul McCartney respondeu: “Pare bem aí. Não fui eu quem instigou a separação. Oh não, não, não. John entrou em uma sala um dia e disse: ‘Estou saindo dos Beatles’. Isso está levando à separação ou não?”.

McCartney se mostrou triste a respeito da separação, dizendo que o grupo ainda estava “fazendo coisas muito boas”.

Publicidade

“Aquilo era a minha banda, o meu trabalho, a minha vida. Então, eu queria que continuasse”, McCartney disse.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR