Regina Duarte comemora dia de São Sebastião com foto de Santo Expedito

A nova secretária especial de Cultura cometeu gafe no dia que anunciou a chegada ao governo Bolsonaro

A atriz Regina Duarte fez uma publicação nesta segunda-feira (20) comemorando o dia de São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro, mas acabou trocando as bolas e compartilhando a foto de Santo Expedito. A confusão, que aconteceu no mesmo dia em que Duarte aceitou assumir a Secretaria Especial de Cultura do governo Bolsonaro, virou motivo de piada nas redes sociais.

“Sou cristã. Católica. O feriado de hoje no Rio é dedicado a São Sebastião. Nada acontece por acaso. Olha só, querido seguidor, que dia importante pra ter sido chamada ao Rio pra uma conversa ‘olho no olho’ do nosso presidente da República”, publicou a atriz em seu Instagram antes do encontro com Bolsonaro. Ao invés de Sebastião, quem aparecia na imagem era Santo Expedito. Logo em seguida, ela fez uma outra postagem corrigindo o erro – sem apagar a original.

Pouco depois da conversa com o presidente ela disse o seguinte: “Nós vamos noivar, vou ficar noiva, vou lá conhecer onde eu vou habitar, com quem que eu vou conviver, quais são os guarda-chuvas que abrigam a pasta, enfim, a família. Noivo, noivinho. Quero que seja uma gestão para pacificar a relação da classe com o governo. Sou apoiadora deste governo desde sempre e defendo a classe artística desde os 14 anos”, disse.

“Bom começo”

O jornalista William De Lucca ironizou a postagem. “A Regina Duarte começou bem na secretaria de Cultura do governo Bolsonaro: fez post sobre São Sebastião e postou foto de Santo Expedito, desagradando simultaneamente evangélicos e católicos”, disse. O músico Marcelo D2 compartilhou a postagem: “Pqp … só falando assim Hahahahaha”.

 

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR