Samantha Schmutz sobre incêndio na Cinemateca: “artistas que apoiam este governo estão quietos”; veja vídeo

“Essas pessoas deveriam ter vergonha na cara e nunca mais pisar em um set de filmagens, nem para fazer figuração, que fosse", disse

A atriz e humorista Samantha Schmutz fez um desabafo em suas redes socias, nesta sexta-feira (30) com críticas aos artistas que se omitiram diante do incêndio no galpão da Cinemateca Brasileira, em São Paulo, na noite desta quinta-feira, que comprometeu mais de 500 obras do cinema nacional.

Schmutz afirmou: “Cara, é muito triste o que está acontecendo com o nosso cinema, com a nossa cultura. Fico pensando que as pessoas, os artistas que apoiam esse governo, que ajudaram a eleger esse governo, que fazem cinema, estão quietas. Essas pessoas, que usurpam da arte para fazer somente coisas periféricas, usam da arte somente para fazer publis, capas, presenças, eventos, mas não estão nem aí para o cinema nacional…Essas pessoas deveriam ter vergonha na cara e nunca mais pisar em um set de filmagens, nem para fazer figuração, que fosse”, disse.

Na sequência, a atriz falou sobre os artistas que representam o cinema nacional em Cannes, e que também se omitiram. “Cadê as beldades que estavam em Cannes desfilando seus colares? Atrizes, modelos, cadê, gente? Vocês, lindas, que foram para Cannes? Vocês têm milhões de seguidores, são maravilhosas. Vão para lá, desfilam vestidos de marca. Pessoas vão para Cannes representar o cinema brasileiro, mas nunca venderam uma porra de um ingresso. Vamos acordar, está tudo errado! Parem, acordem! Parem de pensar só no seu umbigo e em sua conta bancária”, reclamou.

E continuou: “Eu acho muito covarde. Meu sonho é que pseudo-artistas não ocupem lugar de verdadeiros artistas. Em vez de estar em Cannes, vocês deveriam estar em cana. É isso o que eu acho. Presos por omissão, por colaborar e serem coniventes com a destruição, com o sucateamento da nossa profissão”, concluiu.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR