Tiago Araripe faz ‘crowdfunding’ para álbum “Terramarear”, onde comemora seus 70 anos

O novo disco do cearense que fez história na vanguarda paulistana com o álbum "Cabelos de Sansão" conta com participações de Zeca Baleiro, Vânia Bastos, Nonato Luiz entre outros

O compositor cearense Tiago Araripe, que fez história na vanguarda paulistana com o disco “Cabelos de Sansão”, de 1982, está lançando campanha de financiamento coletivo pelo site Benfeitoria do seu terceiro disco, “Terramarear”. Com 14 canções, o álbum conta com participações de Zeca Baleiro, Marcos Lessa, Nonato Luiz, Vânia Bastos, entre outros. Para contribuir com a campanha e ser um dos apoiadores do novo trabalho, basta acessar o site www.benfeitoria.com/terramarear

“A campanha não trata apenas do lançamento de um novo álbum, mas de toda uma história de vida. Um percurso que entremeia cidades como Crato, Recife, São Paulo e Fortaleza, no Brasil, e a vila do Bombarral, onde moro no além-mar. Que interliga gravações e shows com Tom Zé, parcerias com Zeca Baleiro e diversos outros artistas, trilhas de filmes como ‘Sargento Getúlio’, lançamentos dos discos ‘Cabelos de Sansão’, ‘Baião de Nós’ e um punhado de singles”, ressalta Tiago Araripe.

Capa Terramarear

“A campanha diz respeito também a causas que me tocam de perto. De um lado, a oportunidade de, ao longo da gravação do disco, auxiliar músicos numa época das mais duras vividas pela categoria. Do outro, poder contribuir com a preservação ambiental, ao destinar os recursos excedentes de cada meta à Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico”, acrescenta o compositor.

Um disco feito a muitas mãos

O álbum “Terramarear” reunirá 10 canções de Tiago Araripe já disponibilizadas nas plataformas digitais, devidamente remasterizadas, além de quatro faixas inéditas. Entre estas, uma parceria nova com Zeca Baleiro e outra com Marcos Lessa, que farão participação especial no disco, além de canção inédita feita com Rogério Franco.

Estarão presentes também as vozes da pernambucana Isadora Melo, da alentejana Mara e da paulistana Vânia Bastos, além do violão e da parceria de Nonato Luiz. Na direção musical das canções, um time de craques: Juliano Holanda, Walter Areia, Cristiano Pinho, Adelson Viana, Tahina Rahary, Pablo Romeu, Caio Castelo e Jefferson Portela.

Quem contribuir com a campanha recebe diversas recompensas – desde músicas inéditas até poemas e jingles personalizados, passando por consultas de numerologia, com Clarissa Araripe, filha do compositor. A campanha segue até 3 de junho, no formato “tudo ou nada”. É preciso atingir a meta, para que os valores sejam disponibilizados ao artista. Caso a meta não seja atingida, cada contribuição volta para o participante que a realizou. Vale participar para garantir que as novas canções de Tiago ganhem terra, mar e ar.

Trajetória

Um dos grandes nomes da música do Ceará e do Brasil, o cantor e compositor Tiago Araripe nasceu no município do Crato. Subiu ao palco pela primeira vez no Teatro do Parque, em Recife, onde apresentou 12 composições para uma peça teatral em 1971. Ali estava o embrião do que seria o grupo experimental Nuvem 33. Em 1974 lançou um compacto simples com as canções “Sodoma e Gomorra” e “Os 3 Monges”. No mesmo ano outro compacto, em parceria com o cantor e compositor baiano Tom Zé, tendo “Contos de Fraldas” (Tom Zé) e “Teu coração bate, o meu apanha” (Tiago Araripe e Décio Pignatari). 

De 1976 a 1978 Tiago Araripe lançou a cada ano um novo compacto com o grupo Papa Poluição. Nos cinco anos de atividades do grupo, lançaram anualmente um show com músicas inéditas. Em 1982, lançou o LP “Cabelos de Sansão”, pelo selo do Lira Paulistana, uma “superprodução independente” que se tornaria um “clássico alternativo”, registro daquele momento e daquele contexto, de muita liberdade criativa. O disco ganhou reedição em CD, em 2008, pelo selo Saravá Discos, do cantor e compositor maranhense Zeca Baleiro.

Em 2012, lançou o disco “Baião de Nós”, com participação de Baleiro. Em 2018 lançou o EP “Na Mala, Só a Viagem”, gravado em Recife-PE, com produção do aclamado guitarrista pernambucano Juliano Holanda, e realizou shows em Fortaleza, como no Theatro José de Alencar, em uma despedida do Ceará, antes de se mudar para o interior de Portugal.

Mais recentemente, Tiago teve sua música “Lugar ao sol” premiada em segundo lugar no Festival da Música de Fortaleza, em dezembro de 2020, na interpretação da cantora cearense Luiza Nobel. Ele lançou um clipe dessa canção, em dueto com a cantora paulistana Vânia Bastos, incluindo cenas captadas em 11 países pelo diretor e fotógrafo Augusto Pessoa.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.