Vídeo: Porta dos Fundos coloca Duvivier como “Jesus hétero”, armado e de sapatênis

Na esquete, o Jesus branco, vivido por Duvivier, comete atos de assédio e faz ataques machistas, misóginos e homofóbicos. Ao final ele é confrontado com o verdadeiro Jesus, negro, vivido por Yuri Marçal. Assista

Após criar uma paródia de Democracia em Vertigem, com seu Teocracia em Vertigem sobre a crucificação de Cristo, o Porta dos Fundos escalou Gregório Duvivier para encenar um “Jesus hétero”, armado e de sapatênis em um esquete divulgado nesta quinta-feira (24), véspera de Natal.

No vídeo, Jesus ressurge de bermuda cargo, camisa “Dudalina” e sapatênis, que luta jiu-jitsu para fugir da cruz e comete diversos atos de machismo e misoginia, com assédio sexual a uma fiel, encenada por Thati Lopes.

Após classificar um louvor cantado pelos “fiéis” como “música de bicha” e ser alertado pelo ódio no planeta, Jesus mostra uma arma na cintura.

“Pode ficar tranquila, porque eu tô preparado para combater esse ódio ai”, diz Jesus, mostrando a arma, quando é indagado se seria “Jesus mesmo”.

Surge então o ator Yuri Marçal, que é negro, dizendo que é o verdadeiro Jesus e o personagem vivido por Gregório seria o “demônio”. Os fiéis, então, pedem para o “Jesus” de Gregório atirar no Jesus negro.

“Senhor, essa Glock tá carregada? Atira nele”.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR