Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
16 de janeiro de 2020, 12h42

Vitória da democracia: “Marighella”, de Wagner Moura, tem estreia marcada para maio

Filme foi perseguido por Bolsonaro e teve dificuldades em estrear no país

Wagner Moura e Seu Jorge, em set de filmagens de Marighella (Divulgação)

Após sofrer ataques e perseguição do governo de Jair Bolsonaro, “Marighella” vai estrear no dia 14 de maio. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (16) pela equipe do filme, dirigido por Wagner Moura e estrelado por Seu Jorge.

A produção, que inicialmente estava programada para chegar aos cinemas brasileiros em novembro do ano passado, teve sua estreia suspensa em setembro. Desde então, o longa ainda não contava com uma nova previsão de lançamento.

Moura esteve em Lisboa no final do ano para apresentar “Marighella”. Em discurso, o diretor denunciou as censuras do governo brasileiro, e recebeu como resposta gritos de “fora, Bolsonaro!”, vindos da plateia.

“Infelizmente até hoje a gente não conseguiu estrear o filme no Brasil. Isso é muito grave, não só por Marighella, mas acho que todos aqui estão a par que vivemos hoje no Brasil, entre outras coisas, uma situação de censura às artes e à produção cultural”, disse o cineasta.

O longa-metragem que conta a história do guerrilheiro Carlos Marighella seria lançado na próxima quarta-feira (20), dia da Consciência Negra. Segundo os produtores, a data foi alterada porque a 02 Filmes não conseguiu cumprir a tempo todos os trâmites exigidos pela Agência Nacional do Cinema (Ancine).

O líder do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, comemorou a notícia pelo Twitter: “Vitória da cultura e da democracia! Marighella vai estrear nos cinemas dia 14 de maio. E vai ter exibição do filme nas ocupações do MTST. Parabéns, Wagner Moura e toda a equipe!”.


Com informações do Globo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum