Imprensa livre e independente
03 de julho de 2019, 20h31

Damares reclama do orçamento e diz: “Não sei se permaneço como ministra”

Titular da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos se desapontou quando soube da lista que circulou no Congresso Nacional que excluía seu ministério das prioridades para receber recursos públicos

Foto: José Cruz/Agência Brasil
Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, admitiu, nesta quarta-feira (3), ter ficado “muito triste” com uma lista que circulou no Congresso Nacional e excluía sua pasta das consideradas prioridades para receber recursos públicos. Ela revelou que fez uma dura reclamação internamente no governo e que, por isso, seu cargo pode estar ameaçado. Damares participou de seminário sobre adoção, que ocorreu nesta quarta no ministério. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo. “Muita ira” “Eu fui muito dura com quem fez a lista. Fui muito dura. Acho que...

Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, admitiu, nesta quarta-feira (3), ter ficado “muito triste” com uma lista que circulou no Congresso Nacional e excluía sua pasta das consideradas prioridades para receber recursos públicos.

Ela revelou que fez uma dura reclamação internamente no governo e que, por isso, seu cargo pode estar ameaçado. Damares participou de seminário sobre adoção, que ocorreu nesta quarta no ministério.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

“Muita ira”

“Eu fui muito dura com quem fez a lista. Fui muito dura. Acho que os ministros não precisavam ter lido o que eu escrevi, mas eu escrevi com ira, muita ira… Não sei se eu permaneço ministra depois do que eu escrevi hoje”, declarou, sem revelar a quem foram endereçadas suas críticas.

A lista é vista por integrantes do ministério de Damares como uma interferência da Casa Civil no processo de escolha do destino de emendas parlamentares. A crítica pública seria uma forma de deixar claro o descontentamento da pasta.

Veja também:  Em cerimônia pública, Bolsonaro diz a presidente do Senado: “Apesar da gravata cor de rosa é meu amigo”

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum