Imprensa livre e independente
08 de julho de 2019, 07h57

Datafolha aponta que Bolsonaro perde apoio na classe média

Entre as pessoas que recebem de cinco a dez salário mínimos, o índice de avaliação ótima ou boa caiu de 43% para 37%

Foto: Alan Santos / PR
Segundo pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (8), a maior mudança na percepção do governo de Jair Bolsonaro ocorreu nas elites. No comparativo com a pesquisa anterior, as pessoas que recebem de cinco a dez salários mínimos têm uma visão mais crítica, enquanto os que têm renda acima desta marca ampliaram a aprovação. No primeiro grupo, os que entendem a gestão como ótima ou boa baixaram de 43% para 37%. No segundo, saltaram de 41% para 52%, de acordo com a coluna Painel, da Folha de S.Paulo. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao...

Segundo pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (8), a maior mudança na percepção do governo de Jair Bolsonaro ocorreu nas elites. No comparativo com a pesquisa anterior, as pessoas que recebem de cinco a dez salários mínimos têm uma visão mais crítica, enquanto os que têm renda acima desta marca ampliaram a aprovação.

No primeiro grupo, os que entendem a gestão como ótima ou boa baixaram de 43% para 37%. No segundo, saltaram de 41% para 52%, de acordo com a coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Entre os de renda de cinco a dez mínimos, a avaliação de Bolsonaro oscilou para pior em todos os quesitos. Além do número dos que veem seu governo como ótimo e bom ter encolhido, o dos que o classificam como regular passou de 26% para 29%, e o dos que o tratam como ruim ou péssimo de 28% para 32%.

Em contrapartida, a percepção dos mais ricos fez trajetória oposta. Na faixa dos que ganham mais de dez salários mínimos, além do salto na aprovação de Bolsonaro, o índice dos que veem sua gestão como regular passou de 26% para 15%, e como ruim e péssima de 37% para 32%.

Veja também:  Bolsonaro quer criar Black Friday verde e amarela com descontos "patrióticos" no Sete de Setembro

Católicos e evangélicos

Os católicos seguem fazendo uma avaliação mais crítica do que os evangélicos do desempenho do presidente. No primeiro grupo, 66% dizem que Bolsonaro fez menos do que esperavam. No segundo, o índice de frustração é de 56%.

Bolsonaro é mais apoiado por brancos (42% o aprovam, diante de 31% dos pardos e 25% dos negros, para ficar nos maiores grupos) e homens (38%, ante 29% de mulheres).

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum