Imprensa livre e independente
17 de junho de 2019, 09h55

Debandada: com saída de Levy, governo Bolsonaro já sofreu 19 baixas no segundo escalão

Segundo levantamento, com a demissão de Joaquim Levy do BNDES, o governo já acumula 19 baixas nos cargos de segundo escalão em menos de seis meses de mandato

Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)
As confusas trocas de comando no governo de Jair Bolsonaro não se limitam aos ministérios (com 4 ministros sendo substituídos). Segundo levantamento dos jornalistas Jussara Soares e Gustavo Maia, do O Globo, com a demissão de Joaquim Levy da presidência do BNDES, e a anunciada demissão do presidente dos Correios, Juarez Cunha, o governo já acumula 19 baixas nos cargos de segundo escalão em menos de seis meses de mandato. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo Das 19 mudanças de comando, 10 aconteceram no Ministério da Educação, o que mais evidencia...

As confusas trocas de comando no governo de Jair Bolsonaro não se limitam aos ministérios (com 4 ministros sendo substituídos). Segundo levantamento dos jornalistas Jussara Soares e Gustavo Maia, do O Globo, com a demissão de Joaquim Levy da presidência do BNDES, e a anunciada demissão do presidente dos Correios, Juarez Cunha, o governo já acumula 19 baixas nos cargos de segundo escalão em menos de seis meses de mandato.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Das 19 mudanças de comando, 10 aconteceram no Ministério da Educação, o que mais evidencia o conflito entre olavistas e militares. A pasta vem sendo comandada por seguidores de Olavo de Carvalho: o atual ministro, Abraham Weintraub, e seu antecessor, Ricardo Vélez, são próximos do guru de Richmond.

A ideologização do MEC afetou funcionários de carreira, que não suportaram estar no meio do fogo-cruzado, e já levou o Inep, responsável pelo Enem, a mudar sua chefia três vezes nesse curto período de tempo.

No Ministério das Relações Exteriores, também comandado por um olavista, Ernesto Araújo, o conflito se centra na Agência de Promoção das Exportações (Apex), que já viu dois nomes alçados à direção, sendo o atual, Sérgio Segovia, um militar.

Veja também:  Vazamento de conversas derruba embaixador do Reino Unido nos EUA: "Incompetente", disse sobre Trump

Segundo O Globo, também houve trocas em cargos de segundo escalão em mais cinco ministérios: Direitos Humanos, Secretaria de Governo, Cidadania e Turismo.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum