Fórum Educação
01 de Maio de 2020, 00h05

O pastor e doutor ministro da Justiça: terrivelmente evangélico e academicamente medíocre, por Marcos Danhoni

"Ao olhar as fotos perturbadoras desse novo ministro vemos os mesmos olhares de todos os membros que participam deste Desgoverno", por Marcos Danhoni

André Mendonça, ministro da Justiça - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

“Deus deve amar os homens medíocres. Fez vários deles!” (Abraham Lincoln).

Talvez o aspecto que mais incomode no novo ministro da Justiça, André Luiz de Almeida Mendonça, ou simplesmente André Mendonça como o governo e a Velha Mídia o trata, é sua fisionomia: olhar perdido, quase estrábico, boca semiaberta, num conjunto facial que desconcerta por um lado, mas que, por outro, completa o conjunto de faces espectrais marcados por Teich, Weintraub, Araújo, Salles, Damares e o próprio Bozo. Em síntese, um estudo quase lombrosiano, validando esta pseudociência, mas que poderia encontrar nestes personagens a validade do terraplanismo, do criacionismo e do eugenismo.

O novo ministro foi saudado até pelo juiz Lewandowski, como “homem preparado” para o cargo … Alto lá! Preparado como? A resposta é porque ele tem um Doutorado numa universidade estrangeira?!?. Essa informação acendeu-me o sinal de alerta! Por que?!? Pelas seguintes razões que envolvem outros membros do desgoverno Bolsonaro:

– o ministro Nelson Sperle Teich, que foi apresentado como Doutor pela Universidade de York … MENTIRA! (tem especializações no exterior, com períodos de integralização apresentados de forma estranha). Sequer tem Mestrado e nenhuma produção acadêmica nem de peso, nem de peso algum;

– O ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, que afirmou que tinha Doutorado em Yale (o currículo dele desapareceu da Plataforma Lattes). MENTIRA! Nunca teve! FALSO!

– A ministra Damares Alves (que não tem currículo…), e que afirmou ter dois Mestrados, em Educação e Políticas Públicas … Nunca teve! Depois afirmou que eram “diplomas” tabajaras dados por algum templo de algum Templo-Cassino neopentecostal!

– O Diretor de Avaliação da CAPES (do MEC), Hermes-Lima, que seguramente tem Doutorado, mas apresenta-se na foto do currículo Lattes, vestindo a camisa da corrupta da CBF, e como informações adicionais no CV escreva o preciosismo bolsonarista: “Ativista crítico da má conduta na ética científica e acadêmica por meio de textos publicados em seu blog (Ciência Brasil, com 1000 acessos/dia), palestras e entrevistas para TV, sites e jornais”. Além do mais, gravou um vídeo dizendo que ama dois homens: seu filho e Bolsonaro … Freud explica?!? Talvez sim, mas a ânsia pelo cargo explica muito mais;

– O ministro da Educação, Abraham Weintraub, que apresentava um currículo indigno para um professor da UNIFESP (procurado na Plataforma Lattes do CNPq o currículo não foi mais encontrado), com baixíssima produção e autoplágio de dois trabalhos acadêmicos;

– o ministro da Ciência e Tecnologia, o astronauta Marcos Pontes, cujo currículo Lattes só apresentava palestras de autoajuda (todas cobradas a altos valores, antes de se tornar Ministro) – o currículo também desapareceu da Plataforma Lattes;

– o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, que tinha um currículo Lattes de uma única página (agora engordado para três páginas) e que quis se tornar Doutor honoris causa pela Universidade Estadual de Maringá, mas foi refutado pela Instituição;

Diante dessa galeria de horrores, resta-nos analisar o currículo desde “celebrado” novo ministro da Justiça, graduado em Direito por uma faculdadezinha do interior paulista. Pois bem, no resumo de sua vida acadêmica afirma que foi professor da Universidade de Salamanca (Espanha) onde ele teria passado oito anos entre Mestrado e Doutorado (estranho: um Mestrado e Doutorado duram, respectivamente, 24 e 48 meses, ou seja, seis anos). Alega ter recebido Prêmios, sempre da Universidade de Salamanca (portanto, coisa endógena), e que participa de Programa de Pós-Graduação daquela Universidade (mais endogenia) … Como?!? Para ser Professor de um Programa de Pós-Graduação sério é necessário que o Professor seja produtivo, ou seja, tenha escrito INÚMEROS artigos científicos, livros e capítulos de livros. A produção do novo Ministro se reduz a esquálidos dois artigos e duas apresentações de trabalhos acadêmicos.

Necessário que este sujeito explique como, em sendo tão improdutivo, pode participar de um Programa de Pós-Graduação que ele próprio julga com seriedade. Necessário que o Sr. Lewandowski também explique a seguinte frase: “O homem certo, no lugar certo, no momento certo”. Que “homem certo”?!? Um sujeito terrivelmente evangélico, pastor, e que trocará a Constituição e o Código Penal pela Bíblia?!? Que “lugar certo”?!? No desgoverno Bolsonaro?!? Que “momento certo” ?!? O momento em que um DesPresidente rasga a Constituição, as relações com a ONU, a OMS, o Mercosul, a Unasul, os BRICs?!?

Last but not least, necessário lembrar a frase sepulcral do ministro Mendonça, ao afirmar que Bolsonaro é um verdadeiro “Profeta”! Perturbador o lambe-botismo! Mas o que esperar de alguém que escreveu a biografia do Toffoli?!? O “terrivelmente evangélico” busca somente a exaltação de seu ego pobre e porco.

Ao olhar as fotos perturbadoras desse novo ministro vemos os mesmos olhares de todos os membros que participam deste Desgoverno: um olhar que mostra claramente o espelho d’alma de quem não tem alma. O olhar da hipocrisia, da estupidez e da maldade! Um mergulho profundo no coração das Trevas!

* Marcos Cesar Danhoni Neves é Professor Titular da Universidade Estadual de Maringá e autor do livro “Lições da Escuridão” entre outras obras.

* Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum