Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

14 de fevereiro de 2019, 11h53

Deputados do PSL ficam perdidos com regras da Câmara e esquecem até do registro de ponto

Durante votações de projetos e medidas provisórias, o quórum demorou a subir porque eles não entendiam o porque a orientação do partido às vezes era pra votar "Sim" e outras "Não"

Bancada do PSL eleita em 2018 foi responsável por nova fase financeira da sigla (Arquivo/Governo de Transição)

Alguns deputados do PSL estão com dificuldade de se adaptar às regras regimentais da Câmara. Como a maioria é novata e inexperiente ao dia a dia de Brasília, nesta semana, durante as votações de projetos e medidas provisórias, o quórum das votações demorou a subir porque eles não entendiam o porquê que a orientação do partido às vezes era pra votar “Sim” e outras “Não”.

Alguns congressistas estão com dificuldade de entender a dinâmica da votação ou mesmo como enfrentar um kit obstrução pesado da oposição em tempo que a Reforma da Previdência se avizinha.

Um dos problemas identificados foi que eles não sabiam diferenciar requerimento de retirada de pauta de projeto de lei. No meio da confusão alguns se recusavam a votar contra requerimentos da oposição porque não conseguiam entender.

Nos grupos de WhatsApp do partido, isso ficou claro. Nesta quarta o PSL teve que chamar uma reunião urgente, no plenário 1, para explicar essa dinâmica a assessores e ensinar os deputados novatos até mesmo a obrigatoriedade do registro de ponto eletrônico.

Veja também:  "Parece censura", diz Frota sobre "filtro" que Bolsonaro quer impor à Ancine

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum