JUSTIÇA

Deputado bolsonarista paga indenização a Felipe Neto por fake news: “Falta se retratar”

“Assim que a Justiça liberar, os R$ 66 mil dele (Carlos Jordy) irão para o Instituto Marielle Franco e o movimento Ocupa Sapatão”, publicou o youtuber

Felipe Neto vai doar dinheiro da indenização.Créditos: Fábio Motta/Divulgação
Escrito en DIREITOS el

O youtuber Felipe Neto celebrou mais uma vitória na Justiça. Ele usou as redes sociais para anunciar que o deputado federal bolsonarista Carlos Jordy (PL-RJ) foi condenado pela Justiça do Rio de Janeiro a pagar R$ 66.269,30 de indenização por danos morais.

Jordy associou Felipe ao massacre que ocorreu em uma escola pública de Suzano, na região metropolitana de São Paulo, em 2019. Na ocasião, dois jovens atiradores mataram sete pessoas no colégio, cinco estudantes e duas funcionárias

“Quando digo que pais não devem deixar os filhos assistirem vídeos do Felipe Neto, não é brincadeira”, publicou o deputado, em abril de 2019, no Twitter. Em seguida, ele apagou a postagem.

“Hoje é um grande dia. O deputado bolsonarista Carlos Jordy fez o pagamento em juízo da indenização que me devia. Assim que a Justiça liberar, os R$ 66 mil dele irão para o Instituto Marielle Franco e o movimento Ocupa Sapatão. Ainda falta ele se retratar publicamente”, disse, também via Twitter.

Felipe Neto já havia vencido na Justiça em 2019

Em 2019, Felipe havia comemorado, em sua conta no Twitter, a primeira vitória contra Jordy, em processo por calúnia e difamação que movia contra o político.

“Na medida em que é grave a acusação de que o Autor [Felipe Neto], de alguma forma, estaria vinculado ao bárbaro crime de Suzano, bem como o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo decorrente do manifesto dano à imagem de se vê [sic] associado a uma prática criminosa, defiro a tutela antecipada de urgência para determinar a exclusão do tweet", disse, à época, o juiz Arthur Eduardo Magalhães Ferreira.