Fórumcast, o podcast da Fórum
01 de setembro de 2019, 19h32

Al Janiah em nota oficial: Não podemos nos calar diante da motivação deste ato

O bar, construído por palestinos refugiados, foi atacado na madrugada deste domingo

Reprodução/Facebook

O Bar e Restaurante Al Janiah, atacado por um grupo fascista que jogou bombas no estabelecimento, divulgou nota na tarde deste domingo (1) repudiando o episódio e reafirmando que seguirá sendo um “espaço democrático, de defesa das minorias políticas e acolhimento de refugiados”.

Construído por palestinos refugiados da Guerra na Síria e por militantes do Movimento Palestina Para Todos (MOP@T), o Al Janiah lamentou o ataque covarde, em que um grupo de cinco pessoas atirarou garrafas e gás de pimenta para dentro da casa  por volta das  3h30 da manhã deste domingo, mas disse que não se calará perante ao ódio e a intolerância.

“Não podemos nos calar diante da motivação deste ato, num contexto de crescente discurso de intolerância e ódio que acomete este pais. Desde o inicio, o Al Janiah sempre foi conhecido por ser um espaço democrático, de defesa das minorias políticas e acolhimento de refugiados. Sua historia se liga a luta pela Libertação da Palestina. […] Agradecemos o apoio que temos recebido de todos os cantos do Brasil. Não vai ser fácil destruir a solidariedade e os espaços democráticos que foram construídos”, diz a nota que destaca também que estão sendo tomadas medidas legais.

O texto cita ainda uma poema de Mahmud Darwish, um dos maiores poetas árabes e referência para o movimento de libertação da Palestina: “Vocês que passam com palavras efêmeras,/ como a poeira amarga, passem onde quiserem, mas/ não passem entre nós como insetos com asas/ temos o que fazer na nossa terra/ temos trigo a criar e regar com o orvalho do nosso corpo/ temos o que a vocês aqui não agrada:/ temos pedra… e perdiz!”.

“É preciso estar atento e fortes. Seguimos! Nos mantemos firmes na luta, tão necessária nesse contexto de ataque à democracia. Nossa resistência continua e nossa programação cultural segue normalmente, em defesa da Cultura e celebração da diversidade”, finaliza a publicação.

Confira a íntegra da nota:

Como tem sido noticiado em parte da imprensa, o Al Janiah – Bar, Restaurante e Centro Cultural sofreu um ataque na madrugada do domingo (1/9).

Por volta das 3h30 da manhã, um grupo de cinco pessoas se aproximou da porta principal do estabelecimento portando uma faca e spray de pimenta.

As câmeras de segurança registraram o momento do covarde ataque. Os membros do grupo fugiram na sequência.

Ninguém ficou ferido, nossa equipe conseguiu conter o ataque e todos os presentes estão bem.

Não podemos nos calar diante da motivação deste ato, num contexto de crescente discurso de intolerância e ódio que acomete este pais.

Desde o inicio, o Al Janiah sempre foi conhecido por ser um espaço democrático, de defesa das minorias políticas e acolhimento de refugiados. Sua historia se liga a luta pela Libertação da Palestina.

Institucionalmente estamos tomando as devidas providências por meio de nossos advogados.

Agradecemos o apoio que temos recebido de todos os cantos do Brasil. Não vai ser fácil destruir a solidariedade e os espaços democráticos que foram construídos.

Da resistência palestina, buscamos inspiração:
“Vocês que passam com palavras efêmeras,
como a poeira amarga, passem onde quiserem, mas
não passem entre nós como insetos com asas
temos o que fazer na nossa terra
temos trigo a criar e regar com o orvalho do nosso corpo
temos o que a vocês aqui não agrada:
temos pedra… e perdiz!” (Mahmud Darwish)

É preciso estar atento e fortes. Seguimos!
Nos mantemos firmes na luta, tão necessária nesse contexto de ataque à democracia. Nossa resistência continua e nossa programação cultural segue normalmente, em defesa da Cultura e celebração da diversidade.

Direção do Al Janiah

https://www.facebook.com/story.php?story_fbid=939965356358009&id=183073728713846&sfnsn=mo


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum