Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
23 de março de 2020, 15h25

Coalizão Negra por Direitos lança campanha para denunciar genocídio negro no Brasil

Campanha também aborda a vulnerabilidade da população negra frente ao avanço do coronavírus no país

Divulgação

Como marco do Dia Internacional contra a Discriminação Racial, que aconteceu no último sábado (21), o movimento social Coalizão Negra por Direitos, que une mais de 100 entidades do movimento negro de todo o Brasil, lançou uma campanha em parceria com a agência de publicidade Wunderman Thompson Brasil para denunciar o avanço do genocídio negro no Brasil. A campanha também aborda a vulnerabilidade da população negra frente ao coronavírus.

A “Alvos do Genocídio” usa dados do Mapa da Violência para ilustrar a influência do racismo estrutural da sociedade brasileira na mortalidade da população negra: no Brasil, uma pessoa negra é assassinada a cada 23 minutos. Ainda, 80% dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) são negros. Por fim, negros morrem 2,5 vezes mais vítimas de armas de fogo do que pessoas brancas.

“Nenhum desses números é coincidência, eles são o resultado do racismo estrutural que estrutura o Estado e a sociedade brasileira, e demonstram que o alvo das mortes violentas no País tem cor”, diz o coletivo.

A campanha contará com um site para reunir todos os gráficos e demais conteúdos que ilustram o genocídio da população negra. Usuários também vão poder participar de um abaixo assinado para que os veículos da mídia tradicional do país passem a tratar dos assassinatos “deliberados, diários, sistemáticos e em massa da população negra” como genocídio.

Confira alguns dos materiais da campanha:


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum