Com lei da ditadura, delegado ignora liminar e manda investigação contra Felipe Neto à Justiça Federal

Procedimento referente ao youtuber, baseado na Lei de Segurança Nacional, teve como motivação a afirmação de que Bolsonaro é um “genocida”

Em mais uma ação de censura e desrespeito às leis no país, estimulada por Jair Bolsonaro, o delegado Pablo Dacosta Sartori, da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, no Rio de Janeiro, encaminhou, nesta quinta-feira (15), o procedimento aberto contra Felipe Neto para a Justiça Federal.

A informação está inserida no relatório enviado por Dacosta a respeito de todas as investigações existentes no Rio, com base na Lei de Segurança Nacional, resquício da ditadura militar, contra o presidente, de acordo com a coluna de Ancelmo Gois, em O Globo.

Cinco procedimentos contra Bolsonaro tiveram início em novembro de 2020, três deles tendo como motivação a afirmação de que ele é um “genocida”, devido a sua conduta pessoal e de seu governo no combate à pandemia do coronavíruas.

Sem compartilhamento

Um dos cinco procedimentos é o do youtuber Felipe Neto. A questão é que o delegado não poderia encaminhar as informações à Polícia Federal (PF), pois a Justiça do Rio, via liminar, suspendeu o caso e a decisão não prevê o compartilhamento das informações.

Dacosta teve de informar os procedimentos abertos depois que a Defensoria Pública da União ingressou com um habeas corpus (HC) coletivo no Supremo Tribunal Federal (STF).

O HC pede o trancamento das investigações que utilizam a Lei de Segurança Nacional para perseguir críticos de Bolsonaro.

Advogados de Felipe Neto ainda não foram informados

“Acho q a galera não entendeu a gravidade. Juíza ordenou que a investigação contra mim por ‘crime contra a segurança nacional’ fosse suspensa. Hoje, segundo apuração do Ancelmo, o delegado desobedeceu e enviou investigação pra justiça federal. O que estamos vivendo?”, escreveu Felipe Neto, no Twitter.

Segundo o youtuber, seus advogados ainda não foram informados. “Meus advogados não foram informados, estou sabendo pela imprensa. Delegado afrontando juíza pra me perseguir? Por que me dar essa importância?”, questionou.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.