Entrevista exclusiva com Lula
26 de abril de 2019, 12h04

Defensoria processa em R$ 100 mil ex-conselheiro do Santos por frases racistas

Adilson Durante Filho, que também era secretário-adjunto de Turismo de Santos (SP), afirmou, entre outras frases racistas, que “os pardos brasileiros são todos mau-caráter”

Reprodução/YouTube

A defensoria pública do Estado de São Paulo processou o ex-conselheiro do Santos F.C. e ex-secretário adjunto de Turismo de Santos, Adilson Durante Filho (PSD-SP), por declarações racistas em um áudio que circulou em aplicativos de mensagens. O órgão pede indenização de R$ 100 mil, revertidos a ações de combate ao racismo.

No áudio, Durante Filho afirma que é preciso “desconfiar” de pardos. “São todos mau-caráter”, diz ele, que admitiu ser o responsável pelas palavras, “de alguns anos atrás”.

A ação foi distribuída para a 5ª Vara Cível de Santos, e Durante Filho ainda não foi notificado.

Relembre o caso:

Adilson Durante Filho teve um áudio de uma conversa de WhatsApp divulgada, no último dia 17, pelo programa Sucupira Conection, da Rádio da Vila. Nela, Adilson, que também é conselheiro e foi diretor de futebol do Santos Futebol Clube, afirma, entre outras frases racistas, que “os pardos brasileiros são todos mau-caráter”.

Veja a transcrição completa do áudio abaixo:

“Ô Caco, vou falar uma coisa pra vocês, aqui a gente tá entre amigos, tá? Sempre que tiver um pardo, o pardo o que que é, não é aquele negão, né? Mas também não é o branquinho. É o moreninho da cor dele. Esses caras, têm que desconfiar de todos. Todos que tu conhecer. Essa cor é uma mistura de uma raça que não tem caráter. É verdade, isso é estudo. Todo pardo, todo mulato, tu tem que tomar cuidado. Não mulato tipo o Pedro. O Pedro é tipo pra índio. Tipo chileno, essas porra (SIC). Tô dizendo o mulato brasileiro, entendeu? Os pardos brasileiros são todos mau-caráter. Não tem um que não seja.”

Logo após a divulgação do áudio, Durante pediu exoneração do cargo de secretário-adjunto de Turismo da Prefeitura de Santos. Ele também renunciou ao cargo de conselheiro do Santos F.C., onde já foi também diretor de futebol.

A ação foi distribuída para a 5ª Vara Cível de Santos, e Durante Filho ainda não foi notificado.

Com informações do Globo Esporte


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum