Depois do Papa, padre Fábio de Melo defende união civil de homossexuais

O padre lembrou de uma entrevista que deu em 2013 tratando do tema e disse que sofreu ataques da ala conservadora da Igreja

O padre Fábio de Melo reforçou a defesa da união civil entre pessoas do mesmo sexo durante transmissão ao vivo realizada na quinta-feira (29). Em documentário lançado há cerca de uma semana, Papa Francisco defendeu a garantia desse direito a pessoas LGBTs.

“Em 2013, eu dei uma entrevista e fui execrado pela ala mais conservadora da Igreja Católica. A união entre duas pessoas do mesmo sexo não é uma questão religiosa, é uma questão civil. É um direito”, disse Fábio de Mello durante live com o empresário Marcus Montenegro.

“Sempre considerei uma injustiça e não cabe a mim julgar, não cabe a mim impor regras religiosas ao outro. A questão é do Estado”, completou.

A declaração do padre brasileiro vai no mesmo sentido do que prega o Papa Francismo no documentário “Francesco”. Na produção, ele pede que os homossexuais sejam protegidos por leis de união civil.

“As pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família. Elas são filhas de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deverá ser descartado ou ser infeliz por isso”, disse o pontífice.

Com informações do Extra

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.