Fórumcast #20
08 de janeiro de 2019, 18h41

Governo Bolsonaro confirma saída do Brasil do Pacto Global para Migração da ONU

Itamaraty enviou telegramas a diplomatas brasileiros no exterior pedindo que a ONU fosse comunicada da decisão; pacto é uma resposta à crise migratória mundial e estabelece diretrizes para o acolhimento de imigrantes em todo o mundo

Foto: Divulgação/ONU

Na contramão de todo o mundo e alinhado apenas aos Estados Unidos e outros poucos países com governos de caráter populista, o governo de Jair Bolsonaro oficializou, nesta terça-feira (8), a saída do Brasil do Pacto Global para Migração da Organização das Nações Unidas (ONU).

De acordo com a rede britânica BBC, o Itamaraty enviou telegramas a diplomatas brasileiros no exterior pedindo que a ONU fosse comunicada da decisão. O Ministério das Relações Exteriores ainda não divulgou um comunicado público sobre a saída do Brasil do pacto, mas os diplomatas confirmaram à imprensa o fato e informaram que a ONU já foi notificada.

Leia também
VÍDEO: Eduardo Bolsonaro defende Israel e diz que ONU não é órgão sério: “Tô nem aí pra ONU”

A decisão do governo brasileiro não causa nenhuma surpresa, já que o próprio Bolsonaro e seu chanceler, Ernesto Araújo, já haviam adiantado a intenção de deixar o acordo em dezembro. “A imigração não deve ser tratada como questão global, mas sim de acordo com a realidade e a soberania de cada país”, disse Araújo à época. A ONU, imediatamente, reagiu e classificou a atitude como lamentável.

Veja também:  Governo Bolsonaro suspende edital de séries com temas LGBT para TVs públicas

“É sempre lamentável quando um Estado se dissocia de um processo multilateral, em especial um (país) tão respeitável de especificidades nacionais”, disse Joel Millman, porta-voz da Organização Internacional de Migrações.

Criado em 2017 e assinado por dois terços dos 193 países que compõem a ONU, o Pacto Global para Migração estabelece diretrizes para o acolhimento de imigrantes e prevê, por exemplo, que os países deem uma resposta coordenada ao fluxo migratório e que não associem os direitos humanos à nacionalidade.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum