Entrevista exclusiva com Lula
17 de janeiro de 2018, 17h53

MBL defende William Waack e o direito de ser racista “entre amigos”

“Afinal, quem nunca falou besteira entre amigos?”, escreveu o grupo em uma postagem de defesa do jornalista da Globo, demitido da emissora após a “brincadeira” racista que vazou nas redes sociais

Por Redação

Em uma postagem desta quarta-feira (17), o Movimento Brasil Livre (MBL) saiu em defesa do jornalista William Waack e reduziu o gesto racista – que rendeu à Waack sua demissão na Globo – a uma “brincadeira”.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

“Afinal, quem nunca falou besteira entre amigos?”, questiona o grupo que, dada a gravidade da fala de Waack, só usou uma outra maneira para defender o direito de ser racista em um ambiente privado.

Acontece que nem mesmo “entre amigos” Waack estava quando proferiu a frase ofensiva à população negra. Ele estava no intervalo do jornal que apresenta, na presença de trabalhadores e trabalhadoras negras, e se sentiu à vontade para fazer a “brincadeira” pelo simples fato de que não estava sendo transmitido ao vivo.

Leia também

William Waack se despede do jornalismo da pior forma possível

Para defender Waack, o MBL utilizou um trecho da entrevista que o jornalista concedeu à Veja falando sobre o assunto. Em sua fala de defesa, o ex-apresentador do Jornal da Globo reduz o racismo à “irreverência” do brasileiro, e defende seu direito de ser “malandro”.

Confira.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum