Mulher escreve recados racistas a vizinhos negros no litoral paulista: “espírito imundo”

Uma nutricionista de 56 anos atormenta os moradores do condomínio, com mensagens racistas anexadas nas portas do seu apartamento e no das vítimas

Uma nutricionista de 56 anos foi denunciada por vizinhos, depois de escrever ofensas racistas contra moradores do condomínio onde mora. O caso ocorreu no bairro José Menino, em Santos, no litoral paulista.

A mulher colou papéis na porta do seu apartamento em que se referia aos negros como pessoas de “espírito imundo” e “escória da sociedade”. Ela chegou a ser presa dias antes de colar as mensagens, depois de ameaçar vizinhas e praticar injúrias raciais. Porém, pagou fiança e foi solta, de acordo com reportagem de Isabella Lima, no G1.

Esta não foi a primeira vez que a mulher se referiu aos negros de forma racista. O zelador já registrou boletim de ocorrência (BO) contra ela em dezembro de 2020, por ter sofrido injúria racial. A nutricionista ataca, também, outros moradores e funcionários do condomínio.

Arilton Souza de Carvalho declarou que, frequentemente, sofre ofensas; “Já faz um tempo que sempre que ela me vê pelo condomínio fazendo meu serviço já muda a cara. Questiona o que estou fazendo e me chama de ‘negro’, ‘marginal’, ‘preto encardido’. Eu tenho até um boletim de ocorrência de um dia que estava saindo do trabalho, quando ela saiu de um táxi, me abordou e me agrediu. Nesse dia, ela me ofendeu com diferentes xingamentos. Diversas vezes tentava me tratar como se eu fosse um escravo”, revelou.

Conforme informou o zelador, em março de 2021, ele foi novamente ofendido. “Nesse dia, após me ofender, ela subiu até o apartamento dela e pegou uma garrafa e voltou para ver onde eu estava. Como a moça da portaria disse que não sabia onde eu estava, ela [nutricionista] a xingou e jogou a garrafa no vidro de onde fica a portaria. Foi registrado outro boletim contra ela na ocasião, por injúria e lesão corporal”, disse.

“É humilhante. A gente está no ambiente de trabalho, fazendo nosso serviço honesto e passa por essas situações. Mas tentei ter a postura certa e registrei boletim de ocorrência, porque não podemos aceitar esse tipo de crime calados. Mas, mesmo denunciando, ela segue solta. Então, isso faz com que nós [negros] nos sintamos oprimidos e impotentes”, desabafou.

Investigação

Os moradores do condomínio registraram, neste sábado (8), outro BO contra a mulher, por ter colado ofensas racistas em suas portas. O crime está sendo investigado pelo 7º DP de Santos.

Na madrugada de quarta (5), vizinhos chamaram a polícia por novas injúrias raciais, dano e ameaça feitos pela mulher. Ela foi presa em flagrante. Contudo, depois de pagar fiança foi liberada.

A nutricionista ainda teria ainda ameaçado matar duas vizinhas com uma barra de ferro. Segundo as vítimas, ela tem o hábito de atirar garrafas nos corredores.

“Ela só foi presa dessa vez porque desferiu uma barra de ferro na moradora. A vítima ainda conseguiu se desviar e ela acabou ainda se machucando. Mas, ela [nutricionista] fez buracos na porta com a barra. Até pensamos que após as denúncias que fizemos algo iria melhorar, mas a situação só piora”, revelou o zelador.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.