Fórum Educação
03 de agosto de 2019, 08h04

“Não vou convidar você por causa do seu filho que é meio problemático”, diz amiga a mãe de bebê autista de 2 anos

"Meu filho não é ‘problemático’. Ele é autista e é muito feliz e abençoado. Queremos que ele, no futuro, possa conviver em uma sociedade mais justa, onde na arena da vida não só apenas os ‘perfeitamente normais’ sejam vencedores", publicou Sara Oroni, mãe do menino

Reprodução

Sara Oroni, mãe de um bebê com autismo, fez um longo desabafo nas redes sociais nesta sexta-feira (2) após ser “desconvidada” de festa de amiga por causa de seu filho, chamado de “problemático”.

A mulher conta que foi bloqueada pela “amiga”, mas respondeu em publicação aberta no Facebook dizendo que torce para que, no futuro, seu filho “possa conviver em uma sociedade mais justa, onde na arena da vida não só apenas os ‘perfeitamente normais’ sejam vencedores”, disse que ela e sua família buscam se afastar “de pessoas cruéis, medíocres, imbecis e inúteis” e ainda fez referência à Declaração Universal dos Direitos Humanos.

“Meu filho não é ‘problemático’. Ele é autista e é muito feliz e abençoado. Extremamente protegido pelo seu anjo da guarda, que acaba de mostrar um livramento. É que eu e minha família temos um alicerce principiológico, onde o respeito impera, ensinamos a respeitar o próximo. Queremos que ele, no futuro, possa conviver em uma sociedade mais justa, onde na arena da vida não só apenas os ‘perfeitamente normais’ sejam vencedores”, diz trecho da publicação.

Em mensagem recebida no WhatsApp, a amiga identificada como Viviane enviou a seguinte mensagem: “Não quero que você fique mal, mas não vou convidar você por causa do seu filho que é meio problemático. As outras crianças vão ficar incomodadas. Espero que entenda. Desculpa”.

Confira a resposta completa publicada por Sara: 

Viviane eu agradeço sua mensagem. Meu filho não gostaria de ir na festinha do Ruan, e eu também ficaria muito incomodada caso ele fosse convidado. Meu filho não é ‘problemático’. Ele é autista e é muito feliz e abençoado. Extremamente protegido pelo seu anjo da guarda, que acaba de mostrar um livramento. É que eu e minha família temos um alicerce principiológico, onde o respeito impera, ensinamos a respeitar o próximo. Queremos que ele, no futuro, possa conviver em uma sociedade mais justa, onde na arena da vida não só apenas os ‘perfeitamente normais’ sejam vencedores.

A deficiência do meu filho não o torna inferior ao seu filho ou demais crianças, mas isso é algo que não posso cobrar de você um entendimento. Nem todas as pessoas são normais, algumas não possuem sequer capacidade para entender. Eu sou mãe de um autista, mas bastante forte para enfrentar esse tipo de situação. Procuro tornar meu fardo mais leve, estar ao lado de pessoas boas e queridas, que praticam o bem e nos fazem o bem. Eu, minha família e meu filho afastamos de pessoas cruéis, medíocres, imbecis e inúteis.

Infelizmente, o ser humano, no decorrer de sua trajetória, vai absorvendo o que há de bom e ruim ao seu redor. E prometo que vou rezar pelo futuro do seu filho. Afinal, a criança é fruto do meio em que vive. A nossa sociedade está mudando, e ela não tolera mais esse tipo de preconceito e discriminação. Temos uma legislação forte sobre o tema e, hoje, há justiça para o meu filho lutar na arena da vida de forma igualitária e justa.

Comentários, brincadeirinhas e simples mensagens, como a que você me enviou, são pautas corriqueiras em convenções internacionais de direitos humanos. E, graças a Deus, nosso país tem avançado bastante na legislação e nas penas conforme o artigo 88 da Lei 13.146/2015. Se cada pai de autista denunciar esse tipo de situação, em breve, teremos uma sociedade melhor, com mais respeito, pois na arena todos podem combater e vencer! Beijos.

Esse post é uma resposta para a minha “querida amiga” Viviane. Pensei muito em responder a mensagem ontem, mas estava…

Posted by Sara Onori on Thursday, August 1, 2019

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags