Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
11 de janeiro de 2020, 07h13

Philip Morris Brasil é obrigada a recontratar funcionário demitido por cocaína e álcool

“Ao dispensar o reclamante que estava e necessitava de tratamento médico, [a empresa] agiu de maneira discriminatória”, diz a decisão

A multinacional tabagista Philip Morris Brasil foi condenada pela Justiça do Trabalho a recontratar um funcionário demitido por ser viciado em cocaína e álcool. A Justiça mandou ainda a empresa indenizá-lo com R$ 20 mil e pagar benefícios aos quais teria direito desde que foi dispensado, em 2015.

“Ao dispensar o reclamante que estava e necessitava de tratamento médico, [a empresa] agiu de maneira discriminatória. A empregadora não pode olvidar-se dos princípios da dignidade da pessoa humana e dos valores sociais do trabalho”, diz o despacho do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-2).

A Philip Morris Brasil afirma, por sua vez, que a dispensa do funcionário, que trabalhava lá desde 2011, se deu por queda de produtividade. A empresa diz ainda que a demissão não foi discriminatória “pois não possui relação com o fator da dependência química apontado”.

“Decisão de primeira instância confirmou a defesa apresentada”, conclui a multinacional, que irá recorrer da decisão do TRT-2.

Com informações da coluna de Mônica Bergamo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum