Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
07 de março de 2020, 19h21

PM de Doria passa a rasgar dinheiro de negros durante abordagem

Relatos apontam que policiais estão rasgando cédulas e roubando pessoas negras em abordagem

Foto: Reprodução

Segundo relatos de vítimas, a Polícia Militar de São Paulo iniciou um novo método de abordagem contra pessoas negras. A ação consiste em rasgar o dinheiro de quem é abordado para gerar constrangimento.

Em entrevista aos jornalistas Juca Guimarães e Paulo Eduardo Dias, do Ponte Jornalismo, o ator Ronald Silveirah revelou ter sido uma das vítimas.

Silveirah conta que foi abordado por uma viatura quando saia do trabalho com direção a um curso de interpretação e cinema – informação que os policias não aceitaram. Os PMs rasgaram o RG e parte do dinheiro que ele levava – R$ 1050.

Além de rasgar cédulas, os oficiais roubaram parte do faturamento do jovem, que trabalhava como ajudante de pedreiro para se sustentar. Ele conta que voltou para casa apenas com R$ 155.

“Eu falei novamente que estava indo para o curso, foi quando o PM falou: ‘já que você não quer falar a verdade…”, e ele começou a rasgar nota por nota. Ele rasgou umas cinco notas e colocou umas rasgadas no bolso e falou a frase completa: ‘já que você não quer falar a verdade é metade para você e metade para mim’”, relatou.

Segundo o padre Júlio Lancellotti, integrante da Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de São Paulo, um casal de moradores de rua também passou pela mesma experiência e teve o dinheiro destroçado pela PM quando tentava comprar um botijão de gás.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo disse que “a PM esclarece que não localizou denúncias com as características mencionadas pela reportagem”.

Leia a reportagem completa no Ponte Jornalismo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum