Prefeito que expulsou moradores de rua para a cidade “não virar lixo” é representado no MP

Quem assina a representação contra o bolsonarista Edivaldo Brischi, prefeito de Monte Mor (SP), é o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alesp, deputado Emidio de Souza (PT)

O prefeito da cidade de Monte Mor (SP), Edivaldo Brischi (PTB), pode ser alvo de uma investigação do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) por um “projeto” que expulsou pessoas em situação de rua do município.

Conforme noticiado pela Fórum em julho, Brischi, que é bolsonarista, está colocando essas pessoas em vãs e as deixando em outros municípios da região.

Em vídeo divulgado nas redes sociais no dia 14 de julho, Brischi se antecipou às críticas dizendo que não vai deixar a cidade “virar um lixo”.

“Fiquem bravo comigo, pode ficar bravo, mas agora tem prefeito essa cidade. Tem que cuidar (…) Ontem foram seis viagens. Foram embora para Rio das Pedras, Bauru, Campinas, São Paulo, Orquídeas (…) Pessoas do bem, me ajudem, me apoiem nessa ação. Tem muita gente metendo louco no Edivaldo, metendo louco no prefeito. Só que eu não aguento mais reclamação, e não posso ver minha cidade virar um lixo”, disse.

Diante do fato, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), deputado Emidio de Souza, protocolou uma representação contra Brischi no MP.

Segundo o parlamentar, o prefeito de Monte Mor cometeu “uma lamentável violação de direitos humanos”.

“A medida tomada pelo prefeito, além de desumana, é ilegal e precisa ser exemplarmente punida”, afirma Emidio na representação, citando o artigo 5º, inciso XV, da Constituição Federal de 1988, que diz:

“É livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou sair com seus bens”.

Publicidade

“Solicito que a presente denúncia seja recebida e aceita. Da mesma forma, sejam tomadas as providências no sentido de apurar os fatos, restabelecer a ordem legal, fazendo cessar a prática atentatória aos direitos humanos e punir todos os responsáveis pelo ocorrido”, afirma ainda o petista.

“Coisas erradas”

No mesmo vídeo em que fala sobre a expulsão das pessoas em situação de rua e em que fala sobre a cidade “virar um lixo”, o prefeito Edivaldo Brischi ainda pediu para que a população não ajude aqueles em situação de vulnerabilidade.

Publicidade

“Moradores de Monte Mor, se vocês quiserem ajudar alguma pessoa, ajudem um pai de família. Por favor, quando você quiser fazer uma ação, procure a Assistência Social e leve o que você quiser doar. A Assistência Social vai dar o destino certo para esses alimentos, e não ficar fomentando coisas erradas no nosso município”, emendou.

No dia 15 de julho, os moradores em situação de rua procuraram a delegacia para informar que foram procurados pelo prefeito e colocados dentro de uma van para serem enviados para cidades da região.

Bolsonarista

Em publicação nas redes sociais no dia 28 de janeiro, Brischi publicou foto do presidente estadual do PTB, Chico Galindo, com Jair Bolsonaro no Planalto.

“Na foto o Presidente Estadual de São Paulo, do PTB, entrega nas mãos do Presidente Bolsonaro a nossa reivindicação para implantação de uma Escola Civico-militar. Não mediremos esforços para tornar realidade está importante conquista para as crianças e jovens da nossa cidade”, publicou o prefeito com a hashtag “deixaohomemtrabalhar”

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR