Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de dezembro de 2019, 17h00

São Paulo rescinde contrato com Jean, goleiro que foi preso sob acusação de agredir a esposa

Milena Bemfica denunciou a violência praticada pelo goleiro, que está detido no Condado de Orange, na Flórida, Estados Unidos

O goleiro Jean está preso nos Estados Unidos - Foto: Reprodução

A diretoria do São Paulo Futebol Clube decidiu, na tarde desta quarta-feira (18), rescindir o contrato do goleiro Jean, que está preso nos Estados Unidos, após ser acusado de agredir a esposa. O vínculo do atleta com o clube era válido até dezembro de 2022. O São Paulo planeja, também, divulgar uma nota de repúdio às agressões.

Jean é acusado de espancar a esposa Milena Bemfica com oito socos. Após a denúncia feita por meio de vídeos divulgados pela própria Milena, o goleiro foi algemado e detido pela polícia, segundo declaração de prisão registrada pelo Xerife do Condado de Orange, na Flórida. O GloboEsporte.com teve acesso ao documento.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

O policial que atendeu ao caso revelou que Milena afirmou que os dois discutiram, na madrugada desta quarta, no quarto do hotel onde estavam hospedados em Orlando. Ela tentou acalmar Jean e uma das filhas do casal quis ir dormir.

Nesse momento, segundo relato de Milena, Jean seguiu a esposa e a puxou para a cama. Subiu na mulher e deu três socos no rosto dela. Em seguida, o goleiro acertou outros cinco golpes na esposa.

O documento diz, ainda, que Milena, para se defender, acertou com uma chapinha de cabelo na cabeça do jogador.

O policial encaminhou Jean para a penitenciária do Condado de Orange e não apresentou acusações contra Milena, por entender que ela agiu em legítima defesa.

Jean está preso nos Estados Unidos e sua ficha apareceu no sistema do Departamento de Correções do Condado de Orange, na Flórida.

Fiança

De acordo com o advogado brasileiro Alvaro Gubert, que atua no estado americano, em casos similares a justiça local determina um valor de fiança a ser pago pelo acusado, que varia de US$ 1,5 mil (cerca de R$ 6 mil) a US$ 5 mil (R$ 20 mil). A promotoria avalia o tipo de crime, a violência e a condição econômica de quem está preso para determinar o valor da fiança.

Após o pagamento, Jean poderá voltar ao Brasil. O processo será levado à frente e o goleiro deverá constituir advogado na Flórida para defendê-lo por procuração.

Com informações do GloboEsporte.com


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum