“Um país em completo desgoverno”, afirma Dilma ao comentar Chacina do Jacarezinho

“Os responsáveis pelo crime estão visíveis e devem ser punidos para que a justiça e o Ministério Público não se manchem de sangue”, postou a ex-presidenta

Dilma Rousseff usou as redes sociais, neste sábado (8), para denunciar o fracasso da operação policial, que provocou a Chacina do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, responsável pela morte de, por enquanto, 28 pessoas.

A ex-presidenta também repudiou as declarações do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, que classificou as vítimas da ação policial como “todos bandidos”.

“O vice-presidente revela sua verdadeira índole ao chancelar o extermínio da população civil como se houvesse nas leis brasileiras autorização para o assassinato quando praticado pela polícia ou pela omissão do governo”, tuitou.

“A chacina no Jacarezinho, durante a pandemia com já 420 mil mortes, mostra um país em completo desgoverno onde reina a ignóbil e distorcida mentalidade expressa na frase do general Mourão: “’mas, são todos bandidos’”, disse Dilma.

Afronta ao STF

“O extermínio de cidadãos brasileiros no Jacarezinho, autorizado pelo governador bolsonarista, segundo a imprensa, é uma afronta ao STF que proibiu ações policiais nas favelas durante a pandemia”, acrescentou Dilma.

“Os responsáveis pelo crime estão visíveis e devem ser punidos para que a justiça e o Ministério Público não se manchem de sangue”, completou a ex-presidenta, indignada pelo resultado da operação.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.