Vídeo: PM do DF volta a usar violência contra ocupação e tenta destruir Escola do Cerrado

De acordo com informações iniciais, o ativista Thiago Ávila, que estava no local em solidariedade aos moradores, foi levado para a delegacia

Como era esperado pelos moradores, a Polícia Militar (PM) do Distrito Federal (DF), sob o comando do governador Ibaneis Rocha (MDB), voltou a usar violência, nesta terça-feira (7), na ação de despejo de famílias da ocupação CCBB e na tentativa de destruir a Escola do Cerrado. Manifestantes se organizaram para fazer a defesa do local.

De acordo com informações iniciais, o ativista Thiago Ávila, que estava presente, em solidariedade aos moradores, foi levado para a delegacia.

O deputado distrital Fábio Felix (PSOL) se dirigiu ao local para acompanhar os quatro manifestantes que foram presos. A PM do Distrito Federal manteve todos detidos por quase uma hora na via pública, escondidos atrás de viaturas, sem deixar os advogados terem acesso aos ativistas.

Líder da resistência, Ávila havia destacado que os despejos ou desocupações estão proibidos durante a pandemia da Covid-19. Apesar disso, a PM do DF voltou a agir nessa direção. Uma manifestante sofreu ferimentos no pé por uma bomba da PM. Ela foi encaminhada ao hospital.

“Irresponsabilidade”

Felix está acompanhando o caso e divulgou mensagem em suas redes sociais: “É inadmissível a irresponsabilidade desse governo no meio da pandemia. A Comissão de Direitos Humanos está acompanhando esta operação absurda”, disse.

“Depois de despejar mais famílias com muita truculência no dia de hoje, o GDF (governo do Distrito Federal) está nesse momento destruindo a Escola do Cerrado, apesar de ativistas e moradores da região se encontrarem no telhado. Ibaneis pode ser responsável por uma tragédia”, postou Félix.

Assista ao vídeo:

Veja o momento da prisão de Thiago Ávila:

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.