Andrea Caldas

política e educação

01 de junho de 2019, 10h53

Do “Ele não” para “Educação sim”

A atitude belicosa de arrancar a faixa "em defesa da Educação" das escadarias da UFPR, que escandalizou o mundo, talvez, tenha sido o grande "turn over"

Foto: Eduardo Matysiak

A pauta de educação ganhou as ruas, conquistou corações e mentes.

Os atos outonais trouxeram o frescor da juventude e o congraçamento de gerações.

Não houve conflitos, nem violência.

Quem tentou desqualificar ou intimidar ficou falando sozinho.

A atitude belicosa de arrancar a faixa “em defesa da Educação” das escadarias da UFPR, que escandalizou o mundo, talvez, tenha sido o grande ponto de virada.

O “ato falho” desnudou as entranhas de um governo de negação, de combate, de aniquilação.

A resposta- desta vez- veio pela positiva.

A agenda afirmativa, agora, é a das ruas.

E a dialética histórica – da justa negação e da assertiva afirmação – se fez na concretude.

Na explosão de coragens e encontros.

Sim, é lindo que este caminho venha pelas rotas da juventude.

Sim, é emocionante que seja a pauta da Educação a alavancar a resistência.

 

Veja também:  Embaixadores brasileiros nos EUA não fizeram “nada de bom” desde 2003, afirma Bolsonaro

#tags