Imprensa livre e independente
10 de maio de 2018, 12h11

Dono da empresa de refrigerantes Dolly é preso sob suspeita de fraude fiscal de R$ 4 bilhões

Laerte Codonho foi detido por estar sendo acusado também de lavagem de dinheiro; além dele foram presos o ex-contador e mais um funcionário do grupo

Laerte Codonho, proprietário da empresa de refrigerantes Dolly, foi preso nesta quinta-feira (10) pela manhã sob suspeita de fraude fiscal e lavagem de dinheiro. Segundo estimativa da polícia, o dinheiro desviado pode chegar a R$ 4 bilhões. As informações são da Globonews. Foram presos, ainda, o ex-contador de Codonho e mais um funcionário da empresa. Ainda de acordo com a polícia, Codonho teria demitido funcionários e depois os contratou novamente em outra empresa para fraudar o INSS, entre mais atividades ilegais. Em 2017, a Dolly chegou a ser fechada por alguns dias, sob suspeita de sonegação de impostos. Na oportunidade, o...

Laerte Codonho, proprietário da empresa de refrigerantes Dolly, foi preso nesta quinta-feira (10) pela manhã sob suspeita de fraude fiscal e lavagem de dinheiro. Segundo estimativa da polícia, o dinheiro desviado pode chegar a R$ 4 bilhões. As informações são da Globonews. Foram presos, ainda, o ex-contador de Codonho e mais um funcionário da empresa.

Ainda de acordo com a polícia, Codonho teria demitido funcionários e depois os contratou novamente em outra empresa para fraudar o INSS, entre mais atividades ilegais. Em 2017, a Dolly chegou a ser fechada por alguns dias, sob suspeita de sonegação de impostos. Na oportunidade, o grupo desembolsou R$ 33 milhões em débitos declarados de ICMS e reabriu a fábrica.

Veja também:  Veja divulga novo vazamento do The Intercept na linha de que Moro mentiu

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum