Imprensa livre e independente
14 de abril de 2019, 09h16

“E agora, presidente?”: Janaina Paschoal exige demissão do ministro do Turismo

Deputada estadual do PSL pediu ao presidente Jair Bolsonaro a demissão do ministro Marcelo Álvaro Antônio após uma deputada mineira revelar o esquema de laranjas do partido e denunciar que está sendo ameaçada de morte; "Como é que pode uma situação dessas e o Presidente não tomar providências?", questionou Janaína

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
A deputada estadual Janaina Paschoal (SP), uma das recordistas em votação do PSL, partido de Jair Bolsonaro, exigiu neste sábado (13) ao presidente a demissão do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Ele é acusado pela deputada estadual Alê Silva (PSL-MG) de liderar um esquema de candidaturas laranja no partido. A parlamentar mineira chegou a pedir proteção policial na Polícia Federal, pois estaria sendo ameaçada de morte por Álvaro Antônio. “Todo meu apoio à Deputada Federal Alê Silva. E agora, Presidente? O Ministro do Turismo fica? A Deputada Federal eleita também estaria mentindo? Exijo a demissão do Ministro! Não tem que...

A deputada estadual Janaina Paschoal (SP), uma das recordistas em votação do PSL, partido de Jair Bolsonaro, exigiu neste sábado (13) ao presidente a demissão do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Ele é acusado pela deputada estadual Alê Silva (PSL-MG) de liderar um esquema de candidaturas laranja no partido. A parlamentar mineira chegou a pedir proteção policial na Polícia Federal, pois estaria sendo ameaçada de morte por Álvaro Antônio.

“Todo meu apoio à Deputada Federal Alê Silva. E agora, Presidente? O Ministro do Turismo fica? A Deputada Federal eleita também estaria mentindo? Exijo a demissão do Ministro! Não tem que esperar conclusão de inquérito nenhum!”, tuitou Janaína.

As denúncias indicam que Álvaro Antônio teria comandado um esquema, durante a campanha eleitoral do ano passado, em que recursos expressivos eram destinados a candidaturas femininas sem que houvesse, de fato, campanhas que demandassem tanto dinheiro. Essas candidatas mulheres serviriam como “laranjas” para que esses recursos fossem repassados a assessores do gabinete do ministo, que à época era deputado federal. Esquema semelhante teria ocorrido no diretório do PSL em Pernambuco.

Veja também:  As ruas faltaram ao encontro

O ministro do Turismo nega as acusações.

Para a deputada estadual paulista, uma eventual exoneração de Álvaro Antônio não significaria uma atribuição de culpa, mas “apenas um sinal de que o Presidente se importa com as mulheres de seu partido”.

“Telefonei para a Deputada, que não para de chorar! Como é que pode uma situação dessas e o Presidente não tomar providências?”, questionou Janaína.

Farpas contra o próprio partido 

Tida como uma das “estrelas” do PSL e cotada, inclusive, para ser vice de Jair Bolsonaro durante a campanha no ano passado, Janaina Paschoal não tem poupado críticas a Bolsonaro e ao seu próprio partido.

Também no sábado (13), mais cedo, Janaina revelou que há planos para mudar o nome do partido de PSL (Partido Social Liberal) para PCL (Partido Cristão Liberal). A professora de Direito, no entanto, não gostou da ideia pelo fato de o “C”, segundo ela, ser associado ao “comunismo”.

“Todos sabem que sou favorável às candidaturas avulsas (independentes de Partidos). Mas, por enquanto, a lei exige que eu esteja atrelada a um Partido, sob pena de perder o mandato. Pois bem, sendo assim, digo logo que sou contra trocar o nome do PSL para PCL. Eu sei que o C significaria Conservador, mas, historicamente, o C remete a Comunista. Era só o que me faltava!”, escreveu.

Veja também:  Balão de ensaio: Globo diz que Bolsonaro não vai indicar filho Eduardo à embaixada dos EUA

Em outro tuíte, a deputada estadual prosseguiu e intensificou a crítica, cheagando a comparar seu próprio partido ao PT, agremiação que sempre fez ferrenha oposição. O motivo seria o fato de Jair Bolsonaro, na sexta-feira (12), ter decidido interferir na decisão da Petrobras e recuar no aumento do diesel, o que fez com que a bolsa registrasse queda de 8%.

“Ademais, com a decisão de ontem do nosso Presidente, o L de liberal já não é tão liberal assim. O PSL está cada vez mais parecido com o PT. Eu digo e repito, Partidos são verdadeiras prisões. Uma lástima!”.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum