Imprensa livre e independente
28 de março de 2016, 23h31

Em ato pró-impeachment, alunos do Mackenzie pedem o fechamento das fronteiras do Brasil

Manifestantes imitaram neonazistas europeus ao protestar contra a “islamização do Brasil”, atacaram o PT e defenderam a atuação do juiz federal Sergio Moro Da Redação Um grupo de alunos da Universidade Mackenzie, em São Paulo, fez uma manifestação na noite desta segunda-feira (28/03) em favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT). Com cartazes e um caminhão de som, eles atacacam o PT e defenderam a atuação do juiz federal Sergio Moro. O que mais chamou a atenção, no entanto, foi a importação do discurso de neonazistas da Europa. Um cartaz defendia o fechamento das fronteiras do país e atacava...

Manifestantes imitaram neonazistas europeus ao protestar contra a “islamização do Brasil”, atacaram o PT e defenderam a atuação do juiz federal Sergio Moro

Da Redação

Um grupo de alunos da Universidade Mackenzie, em São Paulo, fez uma manifestação na noite desta segunda-feira (28/03) em favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT). Com cartazes e um caminhão de som, eles atacacam o PT e defenderam a atuação do juiz federal Sergio Moro.

O que mais chamou a atenção, no entanto, foi a importação do discurso de neonazistas da Europa. Um cartaz defendia o fechamento das fronteiras do país e atacava a “islamização do Brasil”.

Na semana passada, as imediações da universidade receberam um ato contrário ao golpe e em defesa da democracia, que teve o apoio de alunos de outras instituições de ensino.

Veja também:  "Bolsonaro não sabe o que é a fome ou resolveu distorcer a realidade", diz colunista da Folha

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum