Imprensa livre e independente
30 de março de 2017, 20h46

Em audiência pública na Câmara com presença de Moro, deputado é censurado por criticar o juiz

Danilo Forte (PSB-CE), que presidia a audiência pública da comissão especial sobre Código de Processo Penal, cortou o microfone do deputado Zé Geraldo (PT-PA) quando ele afirmou que “ninguém nesse país tem cometido mais abuso de autoridade do que Moro”. Juiz de Curitba ouviu calado. Assista Por Redação Foi encerrada por volta das 19h desta quinta-feira (30), na Câmara dos Deputados, a audiência pública da Comissão Especial sobre mudanças no Código de Processo Penal, com a presença do juiz da Lava Jato, Sérgio Moro. Em dado momento da audiência, discutia-se abuso de autoridade e, quando se referiu a Moro, o...

Danilo Forte (PSB-CE), que presidia a audiência pública da comissão especial sobre Código de Processo Penal, cortou o microfone do deputado Zé Geraldo (PT-PA) quando ele afirmou que “ninguém nesse país tem cometido mais abuso de autoridade do que Moro”. Juiz de Curitba ouviu calado. Assista

Por Redação

Foi encerrada por volta das 19h desta quinta-feira (30), na Câmara dos Deputados, a audiência pública da Comissão Especial sobre mudanças no Código de Processo Penal, com a presença do juiz da Lava Jato, Sérgio Moro. Em dado momento da audiência, discutia-se abuso de autoridade e, quando se referiu a Moro, o deputado federal Zé Geraldo (PT-CE) foi censurado pelo presidente da sessão, Danilo Forte (PSB-CE).

“Na minha avaliação, ninguém tem cometido neste país mais abuso de autoridade que você”, afirmou Zé Geraldo, se referindo ao juiz de Curitiba, quando seu microfone foi cortado por Forte.

“Não vamos personalizar. Não estamos aqui para julgar e nem questionar o juiz Sérgio Moro”, afirmava o presidente enquanto Moro ouvia calado e, Zé Geraldo, sem microfone, exclamava: “Eu quero dizer que se no nosso país tivesse uma Justiça séria, o juiz Moro não seria nem juiz”.

Veja também:  #VazaJato no Twitter: os influenciadores

Quando o microfone de Zé Geraldo foi religado, completou: “Não posso deixar de ressaltar que não existe justiça se não há isenção. E estão vendendo uma ideia nesse país de que há justiça Está aí a lista da Odebrecht. O mesmo dinheiro que veio para a campanha da Dilma, foi repassado ao Aécio. R$23 milhões que veio da Suíça para o Serra. Por que o tesoureiro do PSDB não está preso?”.

Assista.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum