Imprensa livre e independente
08 de julho de 2019, 19h48

Em carta, Lula lamenta a morte de João Gilberto

Texto foi compartilhado nas redes sociais do ex-presidente

Diferente de Jair Bolsonaro que tratou João Gilberto apenas como uma pessoa conhecida, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu todo o legado artístico daquele que é considerado um dos maiores artistas do século XX em todo o mundo. Em uma carta em que lamenta o falecimento do músico, o petista se solidariza a dor dos familiares e dos fãs da música popular brasileira. O texto lembra que João Gilberto nasceu em Juazeiro, no interior baiano, e o seu jeito de tocar violão revolucionou toda estética da música já feita no país, tendo uma forma genuinamente brasileira. Lula também...

Diferente de Jair Bolsonaro que tratou João Gilberto apenas como uma pessoa conhecida, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu todo o legado artístico daquele que é considerado um dos maiores artistas do século XX em todo o mundo. Em uma carta em que lamenta o falecimento do músico, o petista se solidariza a dor dos familiares e dos fãs da música popular brasileira.

O texto lembra que João Gilberto nasceu em Juazeiro, no interior baiano, e o seu jeito de tocar violão revolucionou toda estética da música já feita no país, tendo uma forma genuinamente brasileira. Lula também citou que a Bossa Nova nasceu em um tempo em que o Brasil vivia o momento de otimismo.

“O país vivia o otimismo e as promessas de um Brasil moderno no período Juscelino Kubitschek. João Gilberto representou o país com a melhor música do mundo, criou uma nova forma de cantar e tocou em rádios nos mundo todo”.

Veja abaixo a íntegra da carta.

Veja também:  O conto da carochinha: a união entre patrões e empregados para um mundo melhor

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum