Imprensa livre e independente
16 de janeiro de 2018, 12h57

Em conversa com Temer, chefe do GSI minimiza riscos de violência no dia de julgamento de Lula

O militar, que constantemente troca informações com o comando do Rio Grande do Sul, aposta na repetição da estratégia que garantiu atos pacíficos em Curitiba, no Paraná, quando o petista foi condenado em primeira instância.

O militar, que constantemente troca informações com o comando do Rio Grande do Sul, aposta na repetição da estratégia que garantiu atos pacíficos em Curitiba, no Paraná, quando o petista foi condenado em primeira instância. Da Redação* A proximidade do julgamento de Lula pelo TRF-4, em Porto Alegre, mobilizou a atenção do universo político. O chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Sérgio Etchegoyen, fez um relato ao presidente Michel Temer sobre o esquema de segurança montado pelas forças locais para conter qualquer tumulto no dia 24. O militar, que constantemente troca informações com o comando do Rio Grande...

O militar, que constantemente troca informações com o comando do Rio Grande do Sul, aposta na repetição da estratégia que garantiu atos pacíficos em Curitiba, no Paraná, quando o petista foi condenado em primeira instância.

Da Redação*

A proximidade do julgamento de Lula pelo TRF-4, em Porto Alegre, mobilizou a atenção do universo político. O chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Sérgio Etchegoyen, fez um relato ao presidente Michel Temer sobre o esquema de segurança montado pelas forças locais para conter qualquer tumulto no dia 24. O militar, que constantemente troca informações com o comando do Rio Grande do Sul, aposta na repetição da estratégia que garantiu atos pacíficos em Curitiba, no Paraná, quando o petista foi condenado em primeira instância. As informações são da coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

O chefe do GSI conversou com Temer, depois de almoçar com o presidente do TRF-4, o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, de quem é próximo. A Temer, entretanto, falou apenas sobre os dados que havia recebido nos relatórios das forças de segurança locais.

Veja também:  Ministro da Saúde pode ser convocado a explicar compra de remédio no setor privado

*Com informações da Folha de S.Paulo

Fotos: José Cruz/Agência Brasil

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum