Imprensa livre e independente
01 de setembro de 2014, 18h46

Em debate, Marina Silva diz que Passe Livre é “compromisso e não promessa”

Dilma Rousseff afirma que candidata não responde da onde tiraria a verba

Dilma Rousseff afirma que candidata não responde da onde tiraria a verba Por Redação No primeiro bloco do debate eleitoral realizado hoje (1) pelo SBT, onde os candidato fizeram perguntas livres um para o outro, a presidenta e candidata a reeleição Dilma Rousseff (PT), questionou Marina Silva da onde ela tiraria dinheiro para bancar a promessa do Passe Livre. “Não são promessas, são compromissos”, respondeu Marina Silva sobre o Passe Livre e outras propostas. Silva ainda declarou que um eventual governo seu vai trabalhar para que o gasto público volte a ter “eficiência”, pois, de acordo com a candidata, o...

Dilma Rousseff afirma que candidata não responde da onde tiraria a verba

Por Redação

No primeiro bloco do debate eleitoral realizado hoje (1) pelo SBT, onde os candidato fizeram perguntas livres um para o outro, a presidenta e candidata a reeleição Dilma Rousseff (PT), questionou Marina Silva da onde ela tiraria dinheiro para bancar a promessa do Passe Livre.

“Não são promessas, são compromissos”, respondeu Marina Silva sobre o Passe Livre e outras propostas. Silva ainda declarou que um eventual governo seu vai trabalhar para que o gasto público volte a ter “eficiência”, pois, de acordo com a candidata, o atual governo gasta muito mal em projetos equivocados.

Em sua tréplica, Dilma Rousseff disse que a candidata “falou, falou e não respondeu” da onde viria a verba para as suas promessas. “Quem governa, tem que dizer da onde vem o dinheiro… O montante que a senhora prometeu (R$ 140 bilhões) é quase tudo o que o governo gasta”, respondeu Dilma Rousseff.

 

Veja também:  Após terceiro caso de tremores em público, Merkel tenta afastar rumores sobre sua saúde

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum