Imprensa livre e independente
18 de junho de 2019, 07h27

Em foto com sorriso largo, Sergio Moro divulga entrevista no Ratinho em sua conta no Twitter

Segundo maior destino das verbas publicitárias da gestão Jair Bolsonaro no primeiro trimestre - superando até mesmo a Globo - o SBT, de Silvio Santos, tem sido palco para que integrantes do governo se defendam de acusações e façam publicidade de projetos polêmicos, como a reforma da Previdência, que tem Ratinho como garoto-propaganda

Moro e o apresentador Carlos Massa, o Ratinho (Reprodução/Twitter)
Com uma foto com sorriso largo em frente ao apresentador, o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, divulgou em sua conta no Twitter na manhã desta terça-feira (18) sua entrevista ao apresentador Carlos Massa, o Ratinho, que será divulgada logo mais, à noite. “Entrevista no Ratinho, hoje à noite”, tuitou brevemente Moro, acompanhado de uma enxurrada de críticas e alguns elogios de seguidores. Entrevista no Ratinho, hoje à noite. pic.twitter.com/oYlNFSaYlQ — Sergio Moro (@SF_Moro) 18 de junho de 2019 Em meio à crise que provocou no governo, Moro deve atacar o que ele chama de “vazamento criminoso” das...

Com uma foto com sorriso largo em frente ao apresentador, o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, divulgou em sua conta no Twitter na manhã desta terça-feira (18) sua entrevista ao apresentador Carlos Massa, o Ratinho, que será divulgada logo mais, à noite.

“Entrevista no Ratinho, hoje à noite”, tuitou brevemente Moro, acompanhado de uma enxurrada de críticas e alguns elogios de seguidores.

Em meio à crise que provocou no governo, Moro deve atacar o que ele chama de “vazamento criminoso” das conversas dele com o procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, pelo site The Intercept. As conversas revelam que Moro capitaneou a operação montada com o objetivo principal de prender o ex-presidente Lula e tirá-lo da corrida presidencial de 2018, vencida por Bolsonaro.

Segundo maior destino das verbas publicitárias da gestão Jair Bolsonaro no primeiro trimestre – superando até mesmo a Globo – o SBT, de Silvio Santos, tem sido palco para que integrantes do governo se defendam de acusações e façam propagandas de projetos polêmicos.

Veja também:  Balão de ensaio: Globo diz que Bolsonaro não vai indicar filho Eduardo à embaixada dos EUA

Garoto-propaganda da reforma da Previdência, Ratinho entrevistou Bolsonaro recentemente. Em um papo amistoso, eles fizeram propaganda explícita da proposta. Na conversa, o apresentador ressaltou o tempo todo a “necessidade” do projeto. Em dado momento, pediu para o telespectador “ligar para o deputado” para que ele votasse a favor da proposta.

Bolsonaro afirmou que “todos os economistas falam que a Previdência vai trazer recursos, porque ninguém investe em quem é desequilibrado”. Questionado sobre o motivo de ter sido contra ao projeto durante o governo Temer, o ex-capitão disse que teve “acesso a números que antes não tinha”.

Propaganda
O aumento de 63% nas verbas publicitárias do governo no primeiro trimestre de 2019 favoreceram as principais emissoras que servem de porta-vozes de Bolsonaro.

O Grupo Record, de Edir Macedo, foi o que mais recebeu dinheiro, passando a Globo, que perdeu também para o SBT, de Silvio Santos.

Em ao menos dois anos, é a primeira vez que ocorre essa inversão. No primeiro trimestre do ano passado, os veículos da família Marinho faturaram R$ 5,93 milhões, contra R$ 1,3 milhão da Record e R$ 1,1 do SBT.

Veja também:  Dallagnol ainda está à venda em site de palestras

O faturamento da emissora de Edir Macedo, em 2019, chegou a 10,3 milhões. O SBT ficou R$ 7,3 milhões e a Globo, com R$ 7,07.

O montante gasto pelo governo Bolsonaro chegou a R$ 75,5 milhões de janeiro a março. No mesmo período de 2018, o valor totalizou 44,5 milhões.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum