Imprensa livre e independente
09 de janeiro de 2017, 13h07

Em vídeo, Mujica faz apelo “contra o egoísmo”

Ex-presidente uruguaio desabafou sobre o efeito nocivo da desigualdade social, sobretudo para as crianças.

Ex-presidente uruguaio desabafou sobre o efeito nocivo da desigualdade social, sobretudo para as crianças Por Redação O ex-presidente uruguaio José Mujica falou, em sua coluna em vídeo na Deutsche Welle, sobre o efeito da desigualdade social na vida de muitas crianças, submetidas a um cenário de pobreza e fome. Em sua primeira mensagem de 2017, ele analisa a contradição entre a miséria imposta à boa parte da população e a ideologia consumista que produz casas de US$ 4 milhões, por exemplo. Apoie o contraponto! Seja um sócio da Fórum, fortaleça a mídia independente e participe de sorteios. Na gravação, Mujica...

Ex-presidente uruguaio desabafou sobre o efeito nocivo da desigualdade social, sobretudo para as crianças

Por Redação

O ex-presidente uruguaio José Mujica falou, em sua coluna em vídeo na Deutsche Welle, sobre o efeito da desigualdade social na vida de muitas crianças, submetidas a um cenário de pobreza e fome. Em sua primeira mensagem de 2017, ele analisa a contradição entre a miséria imposta à boa parte da população e a ideologia consumista que produz casas de US$ 4 milhões, por exemplo.

Na gravação, Mujica faz um apelo contra o egoísmo e convoca as nações mais ricas a se solidarizarem com a difícil realidade de países da África, Ásia e América Latina, e cita problemas como a educação deficitária, a violência e a crise migratória. Diante dessa situação, ele diz tentar manter as esperanças, mesmo com tantas incertezas. “Tomara que meu coração tenha mais visão do que meu cérebro”, afirmou.

Assista a seguir.

Foto: Agência PT

Veja também:  VÍDEO: Policiais militares espancam carroceiro na Zona Oeste de SP

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum