Imprensa livre e independente
21 de maio de 2019, 15h11

Emídio de Souza desmente Estadão: “Inverídica declaração sobre abrir mão da campanha Lula Livre e da luta contra a reforma”

Segundo Emídio, em nenhum momento ele disse isso na reunião convocada por um grupo de juristas para tratar do agravamento da crise política e institucional e formatar um grupo suprapartidário de oposição ao governo Jair Bolsonaro

Emídio de Souza com Haddad em Curitiba (Arquivo)
O deputado estadual e secretário de Finanças e Planejamento do PT, Emídio de Souza, divulgou uma nota nesta terça-feira (21) desmentindo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, que afirmou que ele estaria disposto a abrir mão de bandeiras do partido para unir a oposição. “É totalmente inverídica declaração atribuída a mim sobre abrir mão de bandeiras do PT especialmente a campanha Lula Livre e a luta contra a reforma da previdência”, afirmou na nota. Segundo Emídio, em nenhum momento ele disse isso na reunião convocada por um grupo de juristas para tratar do agravamento da crise política e institucional...

O deputado estadual e secretário de Finanças e Planejamento do PT, Emídio de Souza, divulgou uma nota nesta terça-feira (21) desmentindo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, que afirmou que ele estaria disposto a abrir mão de bandeiras do partido para unir a oposição.

“É totalmente inverídica declaração atribuída a mim sobre abrir mão de bandeiras do PT especialmente a campanha Lula Livre e a luta contra a reforma da previdência”, afirmou na nota.

Segundo Emídio, em nenhum momento ele disse isso na reunião convocada por um grupo de juristas para tratar do agravamento da crise política e institucional e formatar um grupo suprapartidário de oposição ao governo Jair Bolsonaro (PSL).

“O que eu disse é que a prioridade do PT era Lula livre e Reforma da previdência, mas que provavelmente essas bandeiras não unificavam aquele campo e que era preciso avançar no que unificava a luta democrática contra Bolsonaro e o apoio à educação pública e a manifestação de 30 de junho”, declarou Emídio.

Leia a íntegra da nota

O deputado estadual e secretário de Finanças e Planejamento do PT, Emidio de Souza, divulgou uma nota esclarecendo matéria do jornal Estadão que trata do encontro realizado, na noite de ontem, com o objetivo de formatar um grupo suprapartidário de oposição ao governo Jair Bolsonaro.

Confira a nota:

Sobre a matéria do Jornal “O Estado de São Paulo” de hoje que trata de reunião suprapartidária, ocorrida ontem em São Paulo, esclareço o seguinte:

1- É totalmente inverídica declaração atribuída a mim sobre abrir mão de bandeiras do PT especialmente a campanha Lula Livre e a luta contra a reforma da previdência.

2- Em nenhum momento isso foi dito por mim pela simples razão de que penso exatamente ao contrário. Essas bandeiras são o centro da nossa tarefa nessa conjuntura.

3-A referida reunião foi convocada por alguns juristas para tratar do agravamento da crise política e institucional e defesa da democracia. Não foi reunião de representação partidária, muito embora lá estivesse pessoas de um amplo espectro partidário.

4- O que eu disse é que a prioridade do PT era Lula livre e Reforma da previdência, mas que provavelmente essas bandeiras não unificavam aquele campo e que era preciso avançar no que unificava a luta democrática contra Bolsonaro e o apoio à educação pública e a manifestação de 30 de junho.

Emídio de Souza

Veja também:  Chefe do Comando Sul dos EUA visita o Cone Sul, com foco na Venezuela

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum