Imprensa livre e independente
03 de abril de 2017, 14h34

Errata: Ator da Globo rejeitou papel de FHC em filme sobre Plano Real, não sobre Lava Jato

Herson Capri teria dito a um amigo que não aceitou o papel de Fernando Henrique Cardoso em filme sobre o Plano Real por ser uma “peça de propaganda do PSDB visando 2018” Por Redação Neste domingo (3), Fórum reproduziu uma nota do site Brasil 247 em que informa que o ator Herson Capri, da Globo, teria recusado o papel de Fernando Henrique Cardoso em um filme sobre a Lava Jato. A notícia usava como base a coluna de Ancelmo Gois, do jornal O Globo, que posteriormente corrigiu a informação. O papel que o ator teria recusado, na verdade, é para...

Herson Capri teria dito a um amigo que não aceitou o papel de Fernando Henrique Cardoso em filme sobre o Plano Real por ser uma “peça de propaganda do PSDB visando 2018”

Por Redação

Neste domingo (3), Fórum reproduziu uma nota do site Brasil 247 em que informa que o ator Herson Capri, da Globo, teria recusado o papel de Fernando Henrique Cardoso em um filme sobre a Lava Jato. A notícia usava como base a coluna de Ancelmo Gois, do jornal O Globo, que posteriormente corrigiu a informação.

O papel que o ator teria recusado, na verdade, é para um filme sobre o Plano Real, e não sobre a Lava Jato. Ele teria afirmado que o filme se trata de uma “peça de propaganda do PSDB, visando 2018”.

Confira a íntegra da nota da coluna de Ancelmo Gois.

A produção do filme “Real – O Plano por Trás da História”, sobre o Plano Real, convidou Herson Capri para o papel de FH. O artista recusou. Publicamente, ele não fala sobre o assuno, em respeito aos colegas, profissionais que ele “respeita muito, independentemente da posição política”. Mas, a um amigo, Capri disse que o filme é “uma peça de propaganda do governo do PSDB, do Plano Real e do mandato do FH, visando a 2018”.

Veja também:  Após ter dente arrancado, Bolsonaro deverá passar três dias sem falar

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum