Imprensa livre e independente
15 de junho de 2019, 15h39

Erro ortográfico em texto acadêmico de Sergio Moro viraliza nas redes sociais

Ministro troca X por S na parte de agradecimentos em tese de pós-graduação

A falha foi cometida há 17 anos, mas só agora foi percebida e ganhou a internet. No ano de 2002 o então estudante Sérgio Fernando Moro terminava a sua pós-graduação em Direito na Universidade Federal do Paraná. Com o tema Jurisdição Constitucional como Democracia, o ministro conquistava mais um diploma para o seu currículo. Em meio as 284 páginas o seu trabalho, um erro ortográfico foi encontrado e postado nas redes sociais. Na quinta página da sua tese, Moro comete o deslize justamente na parte em que agradece a pessoa que o auxiliou com as correções de português. “É necessário...

A falha foi cometida há 17 anos, mas só agora foi percebida e ganhou a internet. No ano de 2002 o então estudante Sérgio Fernando Moro terminava a sua pós-graduação em Direito na Universidade Federal do Paraná. Com o tema Jurisdição Constitucional como Democracia, o ministro conquistava mais um diploma para o seu currículo.

Em meio as 284 páginas o seu trabalho, um erro ortográfico foi encontrado e postado nas redes sociais. Na quinta página da sua tese, Moro comete o deslize justamente na parte em que agradece a pessoa que o auxiliou com as correções de português. “É necessário também agradecer a Walter Pelegrini que auxiliou-me na revisão do testo (sic)”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

As redes sociais não perdoaram o erro de Moro e se manifestaram fazendo piada com a situação.

Em abril desse ano o português do ministro da Justiça já tinha ganhado as redes. Em seu pronunciamento na Câmara dos Deputados, em que argumentava como uma mulher deveria reagir em um caso de violência doméstica, o ex-juiz pronunciou “conje” por duas vezes quando tentar falar “cônjuge”. “A possibilidade, por exemplo, de uma mulher, uma ‘conje’, seja morta pelo seu ‘conje”, disse o ministro.

Veja também:  Assista ao vivo: Jornalista Glenn Greenwald participa de audiência na CCJ do Senado

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum