Imprensa livre e independente
20 de fevereiro de 2019, 09h41

Escolhido por Bolsonaro para líder no Senado, Bezerra é próximo a Renan e alvo de cinco inquéritos

Horas antes de ser indicado por Bolsonaro para liderar o bloco governista no Senado, Bezerra, do MDB, prestou depoimento em investigação em que é apontado por executivos da Odebrecht como destinatário de propinas

Bolsonaro, Rena e Bezerra (Arquivo/Agência Senado)
A turbulência no Planalto aproxima cada dia mais Jair Bolsonaro (PSL) à prática do velho fisiologismo na relação do Executivo com o Congresso. Novo líder do governo no Senado, escolhido nesta terça-feira (19) pelo presidente, Fernando Bezerra Coelho (MDB/PE) é um velho aliado de Renan Calheiros (MDB/AL) na casa e alvo de cinco inquéritos: dois deles por supostos crimes contra a lei de licitações quando era prefeito de Petrolina, dois do período em que era secretário estadual e um da época em que foi ministro. Bezerra foi ministro da Integração do governo Dilma Rousseff, quando ainda estava no PSB, e...

A turbulência no Planalto aproxima cada dia mais Jair Bolsonaro (PSL) à prática do velho fisiologismo na relação do Executivo com o Congresso. Novo líder do governo no Senado, escolhido nesta terça-feira (19) pelo presidente, Fernando Bezerra Coelho (MDB/PE) é um velho aliado de Renan Calheiros (MDB/AL) na casa e alvo de cinco inquéritos: dois deles por supostos crimes contra a lei de licitações quando era prefeito de Petrolina, dois do período em que era secretário estadual e um da época em que foi ministro.

Bezerra foi ministro da Integração do governo Dilma Rousseff, quando ainda estava no PSB, e foi líder de Michel Temer no Senado no ano passado. Em Pernambuco, foi secretário no governo de Eduardo Campos, morto em 2014.

Nesta terça, horas antes de ser indicado por Bolsonaro para liderar o bloco governista no Senado, Bezerra prestou depoimento num desdobramento da Lava Jato, em que é apontado por executivos da Odebrecht como destinatário de repasses indevidos da construtora e da OAS após fraude em licitação.

Veja também:  No Mercosul, Bolsonaro pede embaixador sem "viés ideológico", mas exalta ida de filho para EUA

“Já tive duas denúncias rejeitadas pelo Supremo, uma delas da Lava Jato”, afirmou o novo líder de Bolsonaro após o interrogatório e prestes a liderar a tropa em prol das reformas propostas pelo capitão.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum