Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

12 de fevereiro de 2019, 20h13

Espionar movimentos sociais remete a tempos da ditadura, avalia Patrus Ananias

Para o deputado Patrus Ananias (PT), tentativa do governo de pressionar inclusive o governo da Itália pode ter efeito contrário e atitude remete a tempos da ditadura

Deputado federal e ex-ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Patrus Ananias (PT-MG) comentou ao blog na tarde desta terça-feira (12) sobre a tentativa do governo brasileiro de espionar, por meio da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), movimentos eclesiástico ligados à Igreja Católica.

Para ele, que é cristão e católico, a iniciativa remonta a tempos sombrios da ditadura.

“Eu penso que essa iniciativa do governo de pressionar o governo italiano terá um efeito contrário. Temos que reconhecer que a Igreja tem uma função secular no Brasil. Um caminho da Justiça, do perdão, da convivência de pessoas que pensam de forma diferente”, disse o parlamentar.

O congressista relembra que, nos tempos da ditadura, governo ditatoriais também tiveram atritos com a Igreja Católica no Brasil e perseguiram religiosos.

“Tentaram, por exemplo, retirar Don Helder Câmara da arquidiocese de Olinda e censurá-lo, além de outros líderes religiosos, como Dom. Paulo Evaristo Arms, em São Paulo, nomes que foram diretamente perseguidos pela ditadura’, relembrou o parlamentar.

Ministro será convocado

Veja também:  Lindbergh crítica "esquerda frouxa" na defesa da Previdência

Conforme noticiado pelo blog nesta terça, o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) apresentou requerimento para convocar o ministro Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), para que ele preste explicações das atividades de inteligência e espionagem sobre o “clero progressista”.

Segundo a matéria do Estadão, o Palácio do Planalto recebeu relatórios de inteligência com detalhes das reuniões de preparação do Sínodo da Amazônia, encontro religioso convocado pelo papa Francisco para outubro, em Roma, e tenta neutralizar o que considera uma brecha para críticas internacionais ao governo por parte de bispos brasileiros da Igreja Católica.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum