Maradona pediu que seu corpo fosse embalsamado e exibido em mausoléu

Craque argentino escreveu carta 40 dias antes do seu falecimento, expressando esse desejo, “interessado mais na transcendência do que em estar vivo”, afirmou um amigo

Escrito en ESPORTE el

Um dos assuntos desta segunda-feira (14) na imprensa argentina foi a descoberta de uma carta assinada pelo recentemente falecido futebolista Diego Armando Maradona, na qual ele manifesta o desejo de que, em caso de morte, seu corpo fosse embalsamado e exposto em um museu em sua homenagem.

A revelação foi feita pelo diretor artístico argentino Javier Grosman, figura ligada ao craque, que afirma ter recebido escolhido para guardar o último desejo do craque. Segundo ele, “Diego não sabia que seu falecimento aconteceria em breve, mas tinha o desejo que seu legado fosse perpetuado. Era um interesse muito mais na transcendência, do que em estar vivo”.

Grosman também afirma que Maradona entregou a ele a carta assinada, em meados de outubro, 40 dias antes de sua morte. “Disse que seu corpo deveria ser embalsamado e exibido em um museu, ao lado dos seus troféus, camisetas e objetos que colecionou durante a carreira. Queria que a exposição fosse mantida em um mausoléu, como o de Lenin na Praça Vermelha de Moscou”, detalhou o diretor.

Maradona também deixou uma cópia da carta com seu advogado Matías Morla, que segundo matéria do diário Página/12 já teria consultado um especialista em embalsamamento. A reportagem também conta que o projeto do mausoléu do craque teria até nome provisório: Universo Maradona.