RIO DE JANEIRO

Quem é o ídolo do Vasco condenado por tráfico internacional

Ele passará 10 anos na prisão por alugar galpões onde cocaína era armazenada antes de ser mandada ao porto; Mais de 6 toneladas foram enviadas ao exterior

Time campeão carioca de 2003; Alex é o último em pé.Créditos: Reprodução/Netvasco
Escrito en ESPORTE el

A Justiça Federal no Rio de Janeiro condenou nesta semana Alexsandro Marques de Oliveira a 10 anos de prisão por tráfico internacional de drogas. Conhecido como Alex, ele é ex-zagueiro do Vasco da Gama e campeão carioca em 2003 pelo clube.

Alex foi preso em fevereiro de 2022 pela Operação Turfe, da Polícia Federal, e aguardava o julgamento no cárcere. A operação prendeu, além dele, outras oito pessoas acusadas de participar de uma quadrilha que enviou mais de 6 toneladas de cocaína para o exterior.

Segundo a PF, o Gaeco e o MPF, a função do ex-zagueiro era alugar galpões para a quadrilha estocar a cocaína. Lá a droga era escondida dentro de contêineres antes de ser enviada ao porto. O grupo realizou 14 operações de envio da droga para países da Europa e da África entre 2020 e 2022.

Nascido em Campinas, no interior de São Paulo, em 1978, Alex se tornou jogador profissional aos 19 anos revelado pela Ponte Preta (1997/98). Teve passagens por Santo André (1998), Campinas (1998), Portuguesa Santista (1999 e 2004), Ventforet Kofu do Japão (2005) e Jeju United da Coreia do Sul (2007).

Mas no Vasco da Gama do icônico técnico Antônio Lopes, que entre 2000 e 2003 ele viveu seu auge. Aquela era a época de ouro do cruz-maltino e São Januário era um dos estádios mais temidos pelos adversários. Alex não era titular em 2000, mas estava nos elencos que conquistaram a Copa Mercosul e o Brasileirão daquele ano.

O título internacional veio após final épica contra o Palmeiras, em São Paulo, que o Vasco reverteu um placar que apontava 3 a 0 para o adversário ao fim do primeiro tempo. Só a vitória interessava. Já a Copa João Havelange (como foi chamado o Campeonato Brasileiro daquele ano), contou com uma polêmica final contra o São Caetano (SP). Na ocasião foi registrada uma queda de arquibancada em São Januário e uma briga entre o histórico dirigente vascaíno Eurico Miranda e a TV Globo.

Anos depois, em 2003, seria titular da conquista do Campeonato Carioca. A taça veio após duas vitórias sobre o Fluminense por 2 a 1. Na ida, Marcelinho Carioca e Souza marcaram para o Vasco. Na volta os gols saíram dos pés de Léo Lima e Souza. Naquele campeonato, formou a dupla de zaga com Wellington Pato.